segunda-feira, 25 de julho de 2016

Agenda do investidor para esta segunda-feira : Reviravolta: Petrobras cancela processo de venda da BR Distribuidora

Agenda do investidor para esta segunda-feira
IPC-S (FGV): Índice de Preços ao Consumidor - Semanal. Relatório Focus (Banco Central): Relatório semanal com as projeções econômicas do mercado com base em consulta a aproximadamente cem instituições financeiras. Balança Comercial: Saldo da Balança Comercial brasileira na semana.
Reviravolta: Petrobras cancela processo de venda da BR Distribuidora
Petrobras (BOV:PETR4) alterou o modelo para a venda de participação na BR Distribuidora, encerrando o processo competitivo em curso e iniciando uma nova modalidade de venda. A companhia havia recebido três propostas que não atenderam seus objetivos. A Diretoria Executiva e o Conselho de Administração decidiram pelo início de um novo processo competitivo com o objetivo de maximizar o valor do negócio de distribuição de combustíveis, atender os objetivos estratégicos da Petrobras e manter a operação integrada na cadeia do petróleo. O novo processo buscará parceiros com os quais a Petrobras compartilhará o controle da distribuidora, numa estrutura societária que envolverá duas classes de ações, ordinárias e preferenciais, de forma que a companhia fique majoritária no capital total, mas com uma participação de 49% no capital votante. Será condição para a conclusão da transação que questões estratégicas para a Petrobras estejam adequadamente refletidas na estrutura da parceria.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Direto de Vancouver: um mercado muito aquecido é o pior pesadelo do investidor

A região de Vancouver, local em que imóveis de milhões de dólares são vendidos em segundos e onde o preço médio de casas atingiu R$ 4,9 milhões.


O gráfico dos preços dos imóveis está sinistramente parecido com a inclinação das ladeiras que levam para as montanhas ao redor dessa linda cidade.



Verificação in loco


Algumas coisas ficaram mais claras presenciando o fenômeno in loco. Vancouver é preferida pelos chineses porque eles podem se sentir em casa e ao mesmo tempo usar os imóveis como reserva de valor.

Todas as placas do comércio estão em inglês e chinês. Nas lojas, há sempre alguém que fale chinês. Poderia jurar que estou na China.

Todo esse dinheiro estrangeiro, os juros de financiamento imobiliários extremamente baixos – 2% ou 3% ao ano – e uma boa geração de empregos na cidade deixou a situação complicada para investidores e moradores.
 


 

 

Ferrari, Maserati e McLaren


Uma pesquisa mostrou que mais de 90% dos jovens não têm esperança de conseguir comprar um imóvel durante a sua vida.

Eles estão competindo por moradia com a nata da população chinesa. A China tem mais de 1 milhão de pessoas consideradas muito ricas (high net worth individual), com aplicações financeiras acima de US$ 1 milhão.

Foi a primeira vez que vi uma Ferrari, uma Maserati e um McLaren parados no mesmo piso de um prédio residencial.

Para os jovens canadenses, sobra o aluguel. Ironicamente, um mercado aquecido se reflete nos preços de aluguel também. Um chinês pode comprar um imóvel e deixar vazio, simplesmente porque só está preocupado em ter uma reserva de valor.

O resultado é que a vacância em imóveis residenciais em Vancouver é de 1%, praticamente inexistente! O valor do aluguel é decidido por meio de leilão, o que resulta em mais de R$ 7.250 mensais para um apartamento de um dormitório.

Essa guerra por moradia acabou afetando meu bolso. Quando fui alugar o apartamento em Vancouver, cerca de 4 meses atrás, havia pouquíssimas opções e muito caras. Tive de abrir a carteira.

Outro resultado incrível dessa situação de mercado é a enorme quantidade de construções ocorrendo na região. Numa pesquisa informal, consegui encontrar pelo menos dez complexos de prédios de apartamentos e um enorme shopping center sendo construídos num raio de um quilômetro.




 

 

Inferno do investidor imobiliário


A impressão que se tem é que estamos vivendo o paraíso do investidor imobiliário. Preços de imóveis na lua, locatários disputando imóveis a tapa e dinheiro estrangeiro fluindo a todo vapor.

Mas o que vejo de verdade é um mercado com muito mais perigos do que vantagens. Está longe das condições que gostamos. Com preços tão esticados, temos muito mais downside do que upside.

Não é realista esperar que um mercado que exclui 90% dos jovens seja saudável.

A China vem ensaiando uma forte redução de sua economia faz muito tempo. Resta pouca dúvida que esta parada terá um efeito sobre a demanda de imóveis de Vancouver. Conhecemos muito bem a situação de um país que para de crescer de forma abrupta, como aconteceu com o Brasil. O dinheiro para imóveis simplesmente some.

A outra questão importante é a taxa de juros, baixíssima, combinada com uma nação de pessoas com o maior comprometimento de renda com dívidas dentre os países desenvolvidos.

Reprodução: FinancialSense.com

Traduzindo para o bom português, os canadenses estão se entupindo de dívidas para fazer frente aos custos de moradia cada vez maiores.


Como operar num mercado tão aquecido?


Saia desse mercado enquanto a banda ainda toca uma música boa. Logo estarão tocando as marchinhas de carnaval, marcando o fim da festa.

Em um outro , deixamos claro que uma entrada no pico de preços pode representar um retrocesso de décadas em suas finanças.

Se mesmo contra um melhor juízo alguém quiser continuar num mercado como esse, a recomendação é para realizar operações muito rápidas e com pequenos montantes envolvidos. Imóveis com necessidade de mudanças que possam ser feitas rapidamente para vender mais caro em menos de três meses.

E realizar transações somente com recursos em caixa, nunca com financiamento. Se o mercado parar no meio do processo, o investidor não quebrará, porque tem todos os recursos para terminar a operação, mesmo com prejuízo.

As operações para compra de propriedades para aluguel com financiamento são extremamente perigosas neste momento. Os aluguéis estão em níveis que não são sustentáveis no longo prazo.

Mesmo com um gross yield de 4% ao ano, que é compatível com custos de financiamento de 2% ao ano, os aluguéis cairão fortemente quando a China der uma parada em sua economia, quando a taxa de juros começar a subir, se começar a haver inadimplência nos financiamentos ou se a economia de Vancouver parar de gerar empregos.

Uma queda de aluguel é o pior pesadelo para quem busca retorno de longo prazo com esse tipo de imóvel. O mercado corrige o preço do imóvel para baixo imediatamente, numa proporção de 25 vezes, e não há correção possível. O mercado levará anos para atingir os mesmos preços.

Convite para as Teleconferências de Resultados do 2T16

Bradesco_Header_2014_pt
São Paulo, 22 de julho de 2016
Convite para as Teleconferências de Resultados do 2T16
Prezado (a) Senhor (a),
O Banco Bradesco (BM&FBOVESPA: BBDC3, BBDC4; NYSE: BBD, BBDO; e Latibex: XBBDC) tem o prazer de convidá-lo(a) para as suas Teleconferências sobre os Resultados do 2° Trimestre de 2016.
Acompanhe o evento pela Internet, celular e tablet acessando o site de Relações com Investidores do Bradesco. Acesse: bradesco.com.br/ri.
Teleconferência em Português
Sexta-feira 29 de julho de 2016
09h00 (horário de Brasília)
Brasil: +55 (11) 3127-4971 ou +55 (11) 3728-5971
EUA (toll free): +1 (866) 978-7478
Outros países: +1 (516) 300-1066
Teleconferência em Inglês
Sexta-feira 29 de julho de 2016
11h00 (horário de Brasília)
EUA (toll free): +1 (866) 978-7478
Londres (ligação local): +44 (20) 3478-5282
Outros países: +1 (516) 300-1066
Acessos do Brasil: +55 (11) 3127-4971 ou +55 (11) 3728-5971
Atenciosamente,
Banco Bradesco S.A.
Carlos Wagner Firetti
Diretor Departamental
Dúvidas ou mais informações entrar em contato com o DRM - Departamento de Relações com o Mercado
+55 (11) 2194-0922.
footer_RI_port_2016