abril 30, 2021

Santander tem aval do BC e passa a deter 60% do capital social da Toro Investimentos

 O Santander Brasil recebeu o aval do Banco Central para a compra do controle da Toro Investimentos, que havia sido anunciada em setembro do ano passado. Com a operação, cujos valores não foram anunciados, o banco passa a deter 60% do capital da corretora.

O comunicado foi feito pela empresa (BOV:SANB11) nesta sexta-feira (30). Confira o documento na íntegra.

A Toro será unificada com a Pi, plataforma de investimentos de renda fixa do banco, sob a marca Toro, com sede em Belo Horizonte.

A nova operação vai funcionar como uma plataforma digital de investimentos pela qual o Santander vai oferecer investimentos em renda fixa e variável, assessoria financeira e fundos. Além disso, a nova unidade terá taxa de corretagem zero na Bolsa e vai oferecer cashback da taxa de administração dos fundos de investimento, em dinheiro, na conta dos clientes.

O CEO da Toro, Gabriel Kallas, mantém o cargo na nova estrutura e o atual executivo-chefe da Pi, José Clemenceau, será o chefe de operações (COO).

lucro líquido gerencial de R$ 4 bilhões, alta de 4,1%

Santander Brasil apresentou lucro líquido gerencial, que não considera ágio de aquisições, de R$ 4,012 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 4,1% maior que no mesmo período de 2020.

carteira de crédito ampliada encerrou março com R$ 497,566 bilhões, 2,9% menor que no final do ano passado. Na comparação anual, a carteira se expandiu em 7,4%.

Os ativos totais detidos pela subsidiária brasileira do banco espanhol se retraíram em 2,2% se comparados a um ano antes, e encerraram o primeiro trimestre em R$ 978,15 bilhões.

patrimônio líquido, por sua vez, avançou 7,4% na mesma comparação, e alcançou R$ 77,763 bilhões, no período encerrado em março. A retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE, na sigla em inglês), ficou em 20,9%.

Informações BDM