dezembro 09, 2020

Rede D'Or é precificada em R$ 57,92 no terceiro maior IPO da história da B3

 Rede D’Or (BOV:RDOR3), maior grupo de hospitais privados do País, concluiu sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), a terceira maior da história da Bolsa brasileira. A operação, atrás apenas de Santander Brasil e BB Seguridade, movimentou R$ 11,39 bilhões e a companhia estreia amanhã na B3 já entre as dez mais valiosas da Bolsa, com um valor de mercado de quase R$ 112,5 bilhões.

A ação da empresa foi precificada em R$ 57,92, um pouco acima do centro da faixa indicativa de preço. A precificação foi feita nesta terça-feira (08) e foi coordenada pelo Bank of America (líder), BTG Pactual, JP Morgan, Bradesco BBI, XP, BB, Citi, Credit Suisse, Safra e Santander.

A demanda pelas ações foi alta, com as principais gestoras do País fazendo aportes. Gestoras como Atmos, SPX, JGP e XP entraram na oferta. Dos estrangeiros, entraram a americana Capital Group, além do fundo de um dos investidores mais conhecidos do mundo, George Soros.

Investidores estrangeiros e nacionais dividiram o “book”, que para o preço mais baixo chegou a ter demande de dez vezes. No preço fixado, estava um pouco acima de três vezes.

O caixa da companhia receberá uma injeção de R$ 8,44 bilhões, dinheiro que será direcionado para aquisições. O restante, ou R$ 2,95 bilhões, vai para o bolso dos acionistas vendedores: o fundo de private equity Carlyle, o fundo soberano de Cingapura (GIC) e o BTG Pactual. A família não vendeu nenhuma ação.

Sobre a Rede D’Or

A Rede D’Or, anteriormente conhecida como Cardiolab, foi constituída no Rio de Janeiro em 1977.

Ao longo dos anos, a empresa se tornou referência no setor de saúde brasileiro, devido seu alto know-how.

Além da sua ampla experiência no setor de saúde, a empresa foi pioneira em diversas iniciativas como a utilização da metodologia proprietária Smart Track, oferecendo maior agilidade no atendimento dos pacientes.

Atualmente a Rede D’Or é considerada a maior rede independente de hospitais privados do país. Sua estrutura operacional abrange:

  • 51 hospitais próprios;
  • 1 hospital sob administração;
  • 32 projetos de hospitais em desenvolvimento, licenciamento ou construção;
  • 39 clínicas oncológicas;
  • 11 laboratórios;
  • 53 unidades de diálise.

A história da Rede D’ Or iniciou em 1977 através do laboratório Cardiolab que anos depois se transformou em um hospital.

Sua fonte de receita é originada por meio da prestação de serviços no setor de saúde, em que pesa a inclusão de medicamentos, materiais hospitalares, exames e honorários médicos.

Por meio da expansão orgânica, a empresa acumula um histórico bem-sucedido de aquisições, e ainda prevê espaço para um longo crescimento.

Sua estratégia de aquisição concentra-se em hospitais bem localizados, com condições demográficas e econômicas favoráveis e onde, normalmente, os operadores privados de planos de saúde dominantes dispõem de sólida credibilidade financeira.

Em 2018, a Rede D’Or adquiriu o Laboratório Richet, cadeia premium de análises clínicas e de imagem, com laboratórios distribuídos em diversas localidades na cidade do Rio de Janeiro.

As principais estratégias adotada pela Rede D’Or são:

  • Crescer organicamente;
  • Aproveitar atrativas oportunidades de crescimento;
  • Realizar investimentos  que possibilite a receita oriunda de vendas cruzadas.

As principais vantagens competitivas da Rede D’Or são:

  • Liderança no mercado;
  • Marca bem posicionado;
  • Poder de barganha na negociação de preços com as operadoras de planos de saúde.

Confira os resultados da Rede D’Or referente ao 3t20:

A receita líquida da Rede D’Or alcançou R$ 3,8 bilhões no 3t20, apresentando crescimento de 10,5% na comparação com o 3t19.

Os custos dos serviços prestados da Rede D’Or totalizaram R$ 2,9 bilhões no 3t20, apresentando crescimento de 13,8% na comparação com o 3t19.

O lucro bruto da Rede D’Or totalizou R$ 901,5 milhões no 3t20, apresentando crescimento de 1,1% quando comparado com o 3t19.

A margem bruta da Rede D’Or totalizou 23,7% no 3t20, apresentando retração de 2,2 pontos percentuais na comparação com o 3t19.

As despesas gerais e administrativas da Rede D’Or recuaram 35,4% no 3t20.

O lucro líquido da Rede D’Or alcançou R$ 337,9 milhões no 3t20, apresentando crescimento de 30,4% na comparação com o 3t19.

A margem líquida da Rede D’Or alcançou 8,8% no 3t20, apresentando crescimento de 1,2 ponto percentual na comparação com o 3t19.

A dívida bruta da Rede D’Or apresentou crescimento nos últimos anos, entretanto, a posição de caixa cresceu da mesma forma, evidenciando uma situação financeira saudável.