novembro 17, 2020

DESTAQUES NESTA TERÇA FEIRA

 As Bolsas mundiais operam cautelosos, após uma alta consistente na segunda-feira, com os investidores ainda direcionando seu apetite para as ações mais sensíveis ao crescimento econômico, enquanto renovam o otimismo em torno da aprovação de uma vacina eficaz, com os resultados da farmacêutica Moderna.

Na Ásia, as bolsas fecharam em direções mistas, influenciadas pelo otimismo quanto à vacina desenvolvida pela Moderna, que alimenta expectativas de que a economia mundial possa iniciar a volta à normalidade em 2021; com as ações de energia e do setor financeiros subindo e as ações ligadas à área da saúde e comunicação operando em queda.
O índice Nikkei, do Japão, fechou em alta de 0,42%; o Hang Seng Index, de Hong Kong, teve alta de 0,13%; o Kospi, da Coreia do Sul, oscilou negativamente em 0,15%; o Shanghai SE , da China, caiu 0,21%.

Na Europa, nas bolsas europeias operam com leve queda, o noticiário foca na perspectiva econômica da União Europeia. Na terça, Hungria e Polônia vetaram a aprovação pelos governos do bloco da legislação que reúne tanto o orçamento para o período de 2021 e 2027 quanto a verba do fundo de recuperação da União Europeia. Para que o pacote seja aprovado, é necessário apoio unânime, com o veto deve atrasar a liberação de recursos no valor de 1,8 trilhão de euros. Países europeus importantes vêm registrado aceleração da contaminação, com França, Alemanha e Reino Unidos implementando novos lockdowns, com diferentes níveis de abrangência. Polônia e Hungria discordam da cláusula da lei orçamentária que condiciona o acesso de países membros aos recursos ao respeito ao Estado de direito. Os governos de ambos os países vêm sendo investigados formalmente no âmbito da União Europeia por supostamente desrespeitar liberdades democráticas e direitos humanos, prejudicando a independência de cortes, veículos de mídia e organizações não governamentais.

Nos Estados Unidosos índices futuros americanos operam  no terreno negativo. Depois que o S&P 500 fechou em alta, após a vacina produzida pela Moderna se mostrar 94,5% eficaz. As ações que em tese se beneficiarão com a retomada da normalidade, como empresas de cruzeiros e transportadoras aéreas, estiveram entre as de melhor desempenho do dia em Wall Street.
As ações da Tesla saltaram mais de 10% após o anúncio de que a montadora de Elon Musk se juntaria ao índice S&P 500 em 21 de dezembro. Apesar da perspectiva de volta gradual à normalidade com as vacinas, os Estados Unidos continuam a registrar recordes de novos casos de covid. Foram 166.581 na segunda-feira, segundo dados compilados pelo jornal The New York Times, patamar recorde que fica atrás apenas do registrado na sexta-feira (13), de 181.196 casos.