"FATO RELEVANTE"

"Nossa empresa não opera com intermediários , não cobramos comissões sobre os projetos em analises.” Somente com o correspondente em Goiânia ,Fernando ferronato ferronato@ybbrio.com.

.

.

junho 17, 2020

Investidor na balança

Mercados... Mercados asiáticos registraram desempenhos mistos, sem grandes destaques. Na zona do euro, índices de mercado dão sequência, mesmo que em menor magnitude, à melhora verificada nos últimos dias. O Stoxx 600, índice que abrange ativos de diversas regiões do bloco europeu, avança 0,9% até o momento. Em NY, índices futuros também continuam apresentando ganhos, com variações positivas da ordem 0,5%, enquanto o dólar (DXY) continua a ganhar terreno contra seus principais pares. No plano das commodities, ativos se movimentam sem direção única. O preço do petróleo (Brent crude) recua 0,6%, ainda negociado acima dos US$ 40,50/barril.

Investidor na balança... Mercados globais voltam a abrir em alta nesta 4ªf, dando sequência ao movimento de valorização iniciado na tarde de 2ªf. A abundância de liquidez nos mercados e a expectativa pela continuidade na melhora dos dados econômicos tem levado investidores a marginalizar o aumento de alguns riscos no cenário.

Riscos... O recente salto no número de casos na China e nos Estados Unidos tem sido a principal fonte de preocupação nos últimos dias. A 1ª já passou a adotar medidas agressivas como o fechamento de escolas e cancelamento de centenas de voos para a contenção do que parece ser uma 2ª onda de contaminação da Covid-19. Nos EUA, mais de 20 estados também registraram aumentos no número de casos – destaque para o Texas e a Flórida – acumulando evidências do ressurgimento da pandemia na maior economia do mundo. No pano de fundo, tensões geopolíticas entre China e Índia, além das recentes ações da Coreia do Norte contra a Coreia do Sul, elevaram a pressão sobre os mercados asiáticos.

Inflação europeia... O Índice de Preços ao Consumidor europeu mostrou uma deflação de 0,1 p.p. em maio, mês marcado pela manutenção das medidas de isolamento social em grande parte da região. No acumulado de 12 meses, a inflação da zona do euro se situa em 0,1%, 1,1 p.p. mais baixa do que o verificado no mesmo período de 2019 (1,2% a/a). Como destaque entre os componentes, os preços de energia lideraram a queda no índice no período (-1,2 p.p.) enquanto a categoria que engloba alimentos, bebidas e tabaco teve a maior contribuição positiva (0,64 p.p.). A forte diferença entre os resultados dos membros do bloco, com Alemanha e França registrando inflação enquanto Itália e Portugal viram uma queda nos preços, corrobora com a visão de que a recuperação econômica será divergente no continente – fato que aponta para uma maior demora neste processo.

Na agenda... Após a divulgação da inflação europeia, a atenção se volta aos EUA, onde saem as concessões de alvarás para novas construções em maio (9h30) e os estoques brutos de petróleo do Departamento de Energia (11h30).

Brasil-Copom... Depois do fechamento do pregão, o investidor deve se atentar ao Banco Central, onde o Copom profere sua decisão de política monetária. Com base na falta de pressões inflacionárias e forte deterioração da atividade econômica, esperamos que os formuladores de política monetária voltem a reduzir a Selic em 0,75 p.p., levando a taxa básica da economia para uma nova mínima histórica de 2,25% a.a. Ainda, existe grande expectativa em torno do comunicado, que pode apontar uma pausa no ciclo, como sinalizado pelo Copom após a última reunião ou na continuidade dos cortes, confirmando apostas de grandes players do mercado. (Guide Investimentos)

■ Commodities  

Petróleo WTI:   -1,49% (US$ 37,81, barril).

Petróleo Brent:  -1,03% (US$ 40,54 barril). 

Minério de ferro: Contratos futuros do minério de ferro negociados na bolsa de Dalian tiveram alta de 1%, cotados a 781.000 iuanes, equivalente hoje a US$ 110,20