February 06, 2020

Giro pelo mercado : China corta tarifas ....

Resultado de imagem para escritorio financeiro
Mercados asiáticos continuaram se valorizando na sessão desta 5ªF. Bolsas de Shanghai, Hong Kong e Tóquio registraram avanços de 1,7%, 2,6% e 2,3%, respectivamente. Na zona do euro, ativos de risco acompanham a mesma tendência verificada durante os pregões d ontem, com o STOXX600, índice pan-europeu, avançando cerca de 0,3% até o momento. Em NY, futuros também esboçam um dia favorável para bolsas americanas, com avanços da ordem de 0,3%, enquanto o dólar (DXY) opera estável no mercado internacional. No plano das commodities, ativos também registram movimentos de recuperação. Na contramão, o preço petróleo (Brent crude) pena para retomar tração, negociado abaixo dos US$ 55,50/barril e OPEP já cogita novo corte na produção.
China reduz tarifas e impulsiona mercados... Os mercados apresentam mais um início de dia favorável para ativos de risco, apesar da manutenção de incertezas em torno da contenção do novo coronavírus. Uma maior esperança em torno do anúncio de desenvolvimento na frente de combate da doença, acompanhado da melhora de humor que veio com uma injeção de liquidez promovida pelo Banco Popular da China (BC chinês), continua se sobrepondo às preocupações com a doença. Hoje de manhã, o anúncio de que a china irá reduzir tarifas sobre importações americanas também contribuiu para uma melhora de perspectiva com o crescimento da economia global.
Novos cortes...   Autoridades chinesas anunciaram a redução de tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações americanas pela metade: alguns produtos terão taxas reduzidas de 10% para 5% enquanto outros de 5% para 2,5%. Esta medida vem em um momento em que a situação vivida no país asiático tem gerado dúvidas sobre se será possível cumprir a cláusula na 1ª fase do acordo comercial com os EUA que garante a importação de cerca de US$ 200 bilhões em produtos e serviços americanos. Além de facilitar esta tarefa, os cortes também visam suavizar problemas de abastecimento que derivam do vírus. De qualquer maneira, o mercado recebe com bons olhos a ação do governo chinês, que ajudou a aliviar parte das incertezas pesando sobre o desenvolvimento da demanda mundial.
Trump absolvido...   Ontem, como já era esperado, o presidente Donald Trump foi absolvido pelo Senado de ambos os artigos de impeachment, abuso de poder (52 a 48) e obstrução do Congresso (53 a 47). O placar aparenta ser apertado, mas a Constituição dos EUA requer o consentimento de uma maioria qualificada que supere 2/3 (67 senadores) dos integrantes da Casa Alta de Washington para destituir um presidente.
Fonte: finance news