January 02, 2020

Giro pelo mercado nesta quinta feira !

Mercados globais

Mercados... Após uma sessão mista na Ásia, índices europeus ensaiam dia de alta na volta do feriado. O índice pan-europeu, STOXX-600, acumula alta de 0,4% até o momento. Nos EUA, índices futuros operam no verde, sinalizando uma abertura favorável também para as bolsas de NY, enquanto o dólar (DXY) volta a perder força contra seus principais pares. 
Com o pé direito... Bolsas internacionais ensaiam estrear 2020 em tom positivo, dando sequência ao forte desempenho registrado em dezembro. A expectativa de que a 1ª fase do acordo seja assinada na 3ª semana de janeiro e o anúncio de novos estímulos à economia pelo Banco Central chinês são os principais drivers positivos no primeiro pregão do ano.

Data marcada... O presidente americano, Donald Trump, confirmou ontem expectativas de que a assinatura do acordo comercial com a China estava próxima ao anunciar nas suas redes sociais que a cerimônia acontecerá no dia 15/01, na Casa Branca. Ainda, Trump sinalizou que a 2ª fase do acordo, uma vez firmada, deve ser assinada em Pequim. Apesar de esperada, a notícia já repercute positivamente nos índices de mercados ao redor do mundo, e deve estender o otimismo em torno do tema em 2020.

Gás extra... Entrando em 2020, o Banco Popular da China (BC chinês) segue mostrando seu compromisso em sustentar o crescimento da economia do país, e anunciou que cortará, a partir de 2ªF, o compulsório dos bancos em 50 pontos - medida que deve liberar quase US$ 115 bilhões à economia. O anúncio vem em boa hora, uma vez que veio acompanhado de uma piora na leitura do Índice de Gerentes de Compra (PMI/Caixin) industrial, que desacelerou para 51,5 em dezembro de 51,8 no mês anterior, devendo afastar o receio de uma desaceleração mais acelerada da atividade na 2ª maior economia do mundo.

Na agenda... As leituras finais de dezembro do Índice de Gerentes de Compra (PMI, na sigla em inglês) são os principais destaques nos EUA (11h45) e na zona do euro (6h). No pano de fundo, investidores ainda avaliarão o número de pedidos de auxílio desemprego nos EUA, às 10h30.

■ Brasil

Governo cumpre promessa e libera emendas... Uma das últimas pendências que restavam para o governo antes da chegada do ano novo era a liberação de emendas prometidas aos parlamentares. Estas possibilitam gastos que os deputados e senadores direcionam diretamente aos seus respectivos estados e serviram como moeda de troca para garantir a aprovação de pautas governistas de grande relevância, principal entre elas a reforma da Previdência.
Durante o término do ano, a demora na liberação gerou desgaste entre o Legislativo e o governo. O esforço do Ministério do Desenvolvimento Regional, responsável pelo processo que garantiria os gastos prescritos pelos parlamentares, possibilitou que o Executivo honrasse as promessas feitas durante o ano e fortalece a capacidade de articulação com o Congresso em 2020.

Novo salário mínimo entre em vigor... O novo valor para o piso salarial no Brasil é de R$ 1.039, que representa um aumento de R$ 41 ante o mínimo anterior de R$ 998. A nova quantia já vale para os salários de 01/20. O valor previsto pelo Orçamento de 2020 foi aumentado em R$ 8 via medida provisória, assinada pelo presidente Bolsonaro na véspera do ano novo, em razão de expectativas inflacionarias mais altas do que anteriormente esperadas. Mesmo assim, o piso ainda representa uma correção de acordo com a inflação, ou seja, não houve aumento real do mínimo.

Ministério da Economia prevê déficit fiscal de R$ 70 bilhões para 2019... Segundo o secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, as contas da União devem apresentar déficit de R$ 70 bilhões em 2019, que representa 1% do PIB para o ano. O valor se encontra bem abaixo da meta estabelecida pelo governo de R$ 139 bilhões. O megaleilão do pré-sal, apesar de gerar um valor muito aquém do esperado, contribuiu fortemente para o resultado primário das contas do governo federal. Para 2020, a esperança do governo é reduzir esse número ainda mais. Os recursos resultantes do plano de privatizações do Ministério da Economia serão essenciais para dar continuidade ao acerto das contas do governo federal.

MP deve facilitar venda de R$ 30 bilhões em imóveis públicos... Acaba de ser assinada pelo presidente da República uma medida provisória (MP) que deve facilitar a venda de imóveis atualmente detidos pelo governo federal. A MP possibilita a venda dos ativos por lotes. A intenção do Executivo é arrecadar R$ 30 bilhões com a venda de 3.751 imóveis públicos nos próximos 2 anos. A lista de ativos que devem ser liquidados inclui terrenos, galpões, prédios, fazendas e salas comercias.

Na agenda... Como principal destaque da agenda desta 5ªF, a balança comercial mensal (15h) deve confirmar queda relevante nas exportações. Em dezembro, o superávit deve ser de R$ 4,2 bilhões (Bloomberg). No lado da inflação, o IPC-S deve refletir o aumento expressivo das carnes que tem pressionado todos os índices de inflação no mês, acelerando de 0,49% em novembro para 0,8% em dezembro.
Fonte: Guide Investimentos
■ Commodities  
Minério de ferro: A jornada do primeiro dia útil de 2020 foi marcada por valorização nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de operações, com data de vencimento para maio deste ano, somou 1,39% a 655,50 iuanes por tonelada. 
Petróleo: Os Futuros do Petróleo caíram durante a sessão asiática. Na bolsa mercantil de Nova York, os contratos futuros do petróleo, com vencimento em fevereiro, foram negociados na entrega a US$ 61,25 por barril no momento da escrita, recuando 0,31%.
Ouro: Os contratos futuros do Ouro subiram durante a sessão asiática. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos de referência do Ouro, com vencimento em Fevereiro, encerraram a jornada a US$ 1.522,85 por onça troy, avançando 0,02%.

NomePreçoVar(%)
US Dollar vs BRL4,02-0,02%
Euro vs BRL4,50-0,33%
Sterling vs BRL5,31-0,50%
Yen vs BRL0,04-0,04%
blank