novembro 12, 2019

Mercado

EMBRAER (EMBR3): A Embraer divulgou seus resultados do 3T19 nesta terça, 12. No 3T19, a Embraer apresentou prejuízo líquido de R$ 314,4 milhões.O prejuízo líquido ajustado (excluindo-se impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 191,7 milhões. No 3T18, a Embraer reportou um prejuízo líquido ajustado de R$ 73,8 milhões. No 3T19, o EBIT e EBITDA foram de R$ (80,4) milhões e R$ 75,0 milhões, respectivamente, levando a uma margem de -1,7%% e 1,6%. “O resultado do trimestre foi impactado pelos custos de separação do negócio de Aviação Comercial da companhia que foi de R$ 138,1 milhões”, afirmou a empresa.Nos primeiros nove meses de 2019 (9M19), o EBIT e o EBITDA foram de R$ (33,0) milhões e R$ 454,9 milhões, com margens de -0,2% e 3,4%, respectivamente. No mesmo período, os custos de separação foram de R$ 253,5 milhões.
Itaúsa  (ITSA4): A holding que controla o Itaú, divulgou nesta segunda-feira, 11, que teve lucro líquido recorrente de R$ 2,5 bilhões no 3T19, um aumento de 6% ante mesma etapa de 2018.Já o lucro líquido atribuído a acionistas e controladores foi de R$ 1,9 bilhão no 3T19, queda de 22% em relação ao 3T18.No 3T19, a receita líquida atingiu R$ 1 bilhão e 112 milhões, 9% superior à observada no mesmo período do ano devido à indexação dos contratos de transporte de gás pelo IGP-M ocorrida no início de 2019.Nos nove meses de 2019, o Retorno sobre o Patrimônio Líquido Recorrente (ROE) alcançou 18,2%, um aumento de 0,8 ponto percentual (p.p.), na mesma base de comparação. 
Rumo (RAIL3): A Rumo informou nesta segunda, 11, que seu lucro líquido foi de R$ 369 milhões no 3T19, aumento de 61,2% em relação ao mesmo período de 2018.O Ebitda foi de R$ 1,206 bilhão, crescimento de 18,5% em relação ao 3T18. A companhia ferroviária atribuiu o resultado aos maiores volumes transportados e à maior eficiência nos custos e despesas. “A safra recorde de milho somada a condições comerciais favoráveis fizeram com que as exportações permanecessem fortes durante todo o terceiro trimestre”.
Marfrig (MRFG3): A Marfrig reverte prejuízo no 3T19.A Marfrig teve lucro líquido de R$ 100,4 milhões no 3T19, ante prejuízo de R$ 126 milhões na comparação anual.Segundo balanço divulgado pela empresa nesta segunda, o Ebitda foi de R$ 1,5 bilhão, em alta de 28,6% em relação ao 3T18. A margem Ebitda teve alta de 2,3 pontos percentuais, a 11,8%.A receita líquida consolidada subiu 3,6%, a R$ 12,7 bilhões.
Tupy (TUPY3):  O lucro líquido da Tupy  caiu 25% no 3T19, na comparação com o mesmo período do ano anterior, a R$ 66,4 milhões, segundo balanço da companhia divulgado nesta segunda.O Ebitda ajustado subiu 5% em relação ao 3T18. A receita da Tupy subiu 1,8% no período em relação ao 3T18 para R$ 1,3 bilhão.
Cosan (CSAN3):  O lucro líquido ajustado da Cosan (CSAN3) subiu 166,5%, no 3T19, na comparação com o 3T18, a R$ 460,8 milhões, segundo informações divulgadas pela empresa nesta segunda.O lucro líquido entre julho e setembro foi de R$ 818,9 milhões. Esse valor é 18 vezes maior que o apurado no 3T18. O Ebtida foi de R$ 1,56 bilhão, ante R$ 1,2 bilhão no mesmo período do ano anterior.
Educacional Ânima (ANIM3):  A  educacional Ânima (ANIM3) teve prejuízo de R$ 2,5 milhões no 3T19, retração de 85% em relação ao prejuízo de R$ 16,6 milhões do 3T18.O resultado líquido foi impactado pela nova norma contábil IFRS 16 em R$ 6,4 milhões. Ao excluir esse efeito, a empresa teria lucro de R$ 3,9 milhões.O Ebitda foi de R$ 61,7 milhões. Ao excluir o IFRS 16, o Ebitda somou R$ 36 milhões no 3T19.
Taurus: Taurus muda ticker partir desta terça, 12, os tickers de negociação da Taurus Armas passarão a ser TAUR3 e TAUR4.A empresa, que alterou o antigo nome Forjas Taurus, abandonará também os tickers FJTA3 e FJTA4, já que não atua mais no ramo de forjas.ker a partir desta terça. 
Agenda esta semana divulgação balanços:  
Terça, 12
– Antes do pregão: Embraer
– Após o pregão: MRV, Aliar, Minerva, CPFL Energia, Copel, Equatorial, Fras-le, Helbor, Le Lis Blanc, Cosan Logística
Quarta, 13
– Antes da pregão: Cogna (Kroton)
– Após o pregão: Via Varejo, Qualicorp, Taesa, Aliansce/Sonae, Bradespar, Br Malls, Ez Tec, Ferbasa, Taurus, Hapvida, Light, Natura, Positivo, Randon, Rossi, Vivara, Centauro, Alupar.
Fonte:FinanceNews