outubro 30, 2019

Giro no mercado nesta quarta feira com Alexandre Yokoyama

Cenário externo 

Mercados… Mercados asiáticos encerraram sem tendência bem definida, com leve viés negativo. Na Europa, índices de mercado iniciaram o dia mistos, e o índice pan-europeu, STOXX 600, se mantém próximo à estabilidade. Em NY, índices futuros também andam de lado, mesmo movimento verificado para o dólar (DXY) até o momento. 
Dia de decisão… Mercados acionários operam sem direção única na manhã desta 4ªF, com investidores avaliando resultados corporativos enquanto aguardam a decisão do Fed no tocante a política monetária nos Estados Unidos. A divulgação do balanço do Deutsche Bank derrubou os papéis do banco de forma acentuada (-6,1%), liderando as perdas do setor na zona do euro. Na ponta oposta, a confirmação de que as montadoras Fiat Chrysler e Peugeot estão discutindo a possibilidade de uma fusão impulsionou o papel das montadoras. Caso o negócio se concretize, será criada a 4ª maior montadora do mundo em relação à volume.
Apostando no corte… O Federal Reserve anuncia hoje, às 15h, a sua decisão de política monetária nos Estados Unidos, após mais uma reunião do FOMC. As apostas do mercado estão concentradas em mais um corte de 25 p.p. na banda que rege os limites para a taxa de juros americana, de 2,0% e 1,75% para 1,75% e 1,5%.
Lendo nas entrelinhas… Uma vez confirmado o 3º corte desde o início do ciclo em julho, investidores se voltarão à mensagem de Jerome Powell, presidente do BC americano, na coletiva de imprensa 30 minutos após o anúncio da decisão, como de costume. Nesta ocasião, há uma maior divergência em torno do que será falado, se Powell muda a narrativa sinaliza o fim do movimento de relaxamento monetário, ou se ele mantém o discurso de que o BC americano irá seguir abordando cada reunião de forma singular, deixando as portas abertas para novos cortes.
De modo geral, esperamos que o discurso não se altere muito do que tem sido proferido por Powell nas últimas reuniões, em que o presidente do Fed defende a flexibilidade em relação à condução da política monetária, de forma que os próximos passos continuarão sendo baseados na análise de dados econômicos e em novos desenvolvimentos envolvendo os principais riscos ao crescimento da economia global.
Na agenda… Antes da divulgação da decisão do Fed, sai a 1ª leitura do PIB do 3T19 no EUA (9h30), que ainda deve ser levada em consideração na reunião do FOMC. A expectativa é de desaceleração em relação ao trimestre anterior, de 2,0% para 1,6%. Na zona do euro, o PIB francês superou projeções de mercado no 3T19, crescendo 0,3% no período, mas não convenceu, pois, o baixo ritmo de crescimento ainda corrobora com o quadro delicado vivido pela economia europeia como um todo.

■ Brasil

Corte certo… O Bacen anuncia sua decisão de política monetária após o fechamento do mercado, às 18h. O consenso do mercado está em mais um corte de 0,5 p.p. da Selic no período, o que levará a taxa básica de juros brasileira ao patamar de 5,0% a.a. Além disso, diferente do que acontece com o Fed nos EUA, aqui o comunicado pós-reunião do Copom deverá reforçar de forma mais clara a visão de que ainda há espaço para continuidade do corte de juros, corroborando com projeções de mercado que tem a Selic ao nível de 4,5% ao final de 2019. Qualquer alteração neste cenário, dado como quase certo pelo mercado, virá como surpresa.
Pacote pós-Previdência começa a ser divulgado… O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve iniciar a divulgação, hoje (30), das próximas reformas econômicas que serão entregues ao Congresso. Originalmente, a intenção era divulga-las amanhã, ao lado do presidente Jair Bolsonaro, que ainda não retornou de sua viagem pela Ásia e Oriente Médio. As medidas que devem ser reveladas hoje/amanhã incluem o pacto federativo, a reforma administrativa e um modelo simplificado de contratação de funcionários.
Bolsonaro é citado no caso Marielle… Ontem, em reportagem exibida pelo Jornal Nacional, o nome do presidente Jair Bolsonaro foi citado nas investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL). Segundo o depoimento feito por um porteiro que trabalha em um dos condôminos onde o presidente tem casa no Rio de Janeiro, o ex-policial militar Élcio Queiroz, apontado como suspeito na investigação, mencionou na portaria que visitaria a casa do Bolsonaro, no mesmo dia em que Marielle foi morta. O registro de presença da Câmara dos Deputados mostra que Bolsonaro, na época parlamentar, estava em Brasília.
Bolsonaro reage a reportagem do JN… O presidente, que está em viagem oficial na Arábia Saudita, reagiu à reportagem exibida no jornal da Rede Globo através de um vídeo feito pelo Facebook. Na postagem ele citou os registros que comprovam a sua presença em Brasília na data do ocorrido e culpou o governador do RJ, Wilson Witzel (PSC), pelo vazamento do depoimento que está em segredo de Justiça. Além disso, o presidente revelou que pediria ao seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, para organizar um novo depoimento do porteiro com a Polícia Federal.
Na agenda… Além da decisão do Copom, serão divulgados o IGP-M (8h) de outubro e o resultado do Tesouro Nacional de setembro (14h30). No âmbito corporativo, Gerdau e Santander divulgam seus resultados antes da abertura.

■ Commodities 

Minério de ferro: A sessão desta quarta-feira foi marcada pela estabilidade para os preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para janeiro do próximo ano, ficou em 622,50 iuanes por tonelada, o mesmo patamar do valor de liquidação da sessão de terça-feira.
Petróleo: Os Futuros do Petróleo caíram durante a sessão asiática. Na bolsa mercantil de Nova York, os contratos futuros do petróleo, com vencimento em dezembro, foram negociados na entrega a US$ 55,23 por barril no momento da escrita, recuando 0,56%.
Ouro: Os contratos futuros do Ouro subiram durante a sessão asiática. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos de referência do Ouro, com vencimento em dezembro, encerraram a jornada a US$ 1.491,15 por onça troy, avançando 0,03%.