outubro 18, 2019

De olho no mercado

Resultado de imagem para de olho no mercadoMercados... Bolsas asiáticas operaram mistas, com destaque negativo para o índice de Shanghai (-1,4%) após dados do PIB/3T19 apontarem para a desaceleração da economia chinesa. Na zona do euro, índices de mercado iniciaram sem direções claras, e o índice pan-europeu, STOXX 600, opera estável até o momento. Em NY, índices futuros também não registram variações relevantes, enquanto o dólar (DXY) segue perdendo força contra seus principais pares.

Sem animação... Bolsas globais iniciaram o dia mistas, com investidores avaliando o crescimento da China economia chinesa no 3T19. No pano de fundo, os mercados seguem atentos aos novos desenvolvimentos em torno do Brexit, das tensões na Turquia e da disputa comercial entre China e EUA, apesar do dia ainda não trazer grandes novidades em nenhuma destas frentes.

Na base do incentivo... Na China, o PIB voltou a desacelerar, crescendo a um ritmo de 6,0% a/a - resultado que veio levemente abaixo da mediana das projeções do mercado, de 6,1%. Na mesma leitura, foi verificada alguma recuperação da produção industrial, das vendas no varejo e do investimento, apesar de que esses componentes já se encontravam em patamares mais baixos desde o período anterior, e podem ter sido impulsionados por medidas pontuais de estímulo adotadas pelo governo chinês.
De qualquer maneira, o quadro geral da economia chinesa continua se deteriorando, sem sinais mais claros de estabilização, e o resultado disso é mais pressão sobre os negociadores da disputa comercial com os EUA, além da manutenção do receio em torno da desaceleração da economia mundial - fato que pesou sobre o desempenho do principal índice de mercado chinês nesta 6ªF.

Na agenda... Após mais uma semana de indicadores de atividade fracos, investidores devem voltar suas atenções para uma bateria de discursos de oficias do Fed na busca de novas indicações de que o BC americano dará sequencia aos cortes na taxa de juros: Robert Kaplan (10h), Esther George (11h), Neel Kashkari (11h30), e o vice de Powell, Richard Clarida (12h30) falam no dia. No âmbito corporativo, Coca-Cola e American Express divulgam seus resultados trimestrais.

■ Brasil

Pandemônio partidário... A tentativa do presidente de transferir a liderança do PSL para o seu filho foi derrotada. O delegado Waldir (GO) continua como líder do partido na Câmara após acumular mais assinaturas do que o requerimento que defendia a liderança do Eduardo Bolsonaro (SP). A ala bolsonarista do PSL enviou um espião, o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), para a reunião da ala contrária ao presidente, que resultou em uma serie de áudios e declarações onde os deputados demonstraram o seu desapreço pelo capitão e a sua inaptidão.

Détente no PSL... Após uma semana caótica, os ânimos no PSL devem se acalmar, mas o estrago já foi feito. Os deputados que se posicionaram contra Bolsonaro perceberão que estão em um beco sem saída. O presidente criou a crise para evitar a postagem de um vídeo completamente irrelevante, onde um seguidor mencionou o nome dele ao lado do de Luciano Bivar (PE), presidente da sigla. Isso não muda o fato que, sem o apoio do presidente, poucos conseguirão se reeleger. A candidatura pela prefeitura de São Paulo de Joice Hasselmann (SP), líder do governo destituída ontem, acaba de se tornar irrelevante.

Bolsonaro não sai ileso... O presidente também deve sofrer consequências. Ateou fogo na própria casa e agora terá que se empenhar para construir um novo lar através de uma nova sigla ou tentando remendar o que resta do PSL. Enquanto a casa foi engolida pelas chamas, a oposição apontou e deu risada. Durante a sua tradicional live no Facebook, que é transmitida toda quinta-feira, Bolsonaro não tocou no assunto.

Economia continua como a única esperança do presidente... O embate deve piorar ainda mais a sua aprovação, que já é a mais baixa entre todos os presidentes em primeiro mandato desde 1988. Dito isso, diferente dos deputados que o "traíram", a imagem do presidente ainda pode ser recuperada, caso o ambiente macroeconômico venha a melhorar. O Ministério da Economia e alguns do Legislativo continuarão empenhados nesta tarefa. A briga desta semana não deve afetar a aprovação da Previdência no Senado, que deve ocorrer na terça-feira (22).

Na agenda... Em dia de agenda fraca, único destaque é a divulgação da prévia do IGP-M (8h).
Fonte: Guide Investimentos

■ Commodities 

Minério de ferro: A sessão desta sexta-feira foi marcada pela valorização dos contratos futuros do minério de ferro, interrompendo uma sequência de quedas. O ativo de maior volume de negócios, com data de vencimento para janeiro de 2020, avançou 0,74%, a 616,00 iuanes por tonelada.
Petróleo: Os Futuros do Petróleo caíram durante a sessão asiática. Na bolsa mercantil de Nova York, os contratos futuros do petróleo, com vencimento em Novembro, foram negociados na entrega a US$ 53,81 por barril no momento da escrita, recuando 0,22%.
Ouro: Os contratos futuros do Ouro subiram durante a sessão asiática. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos de referência do Ouro, com vencimento em dezembro, encerraram a jornada a US$ 1.496,05 por onça troy, avançando 0,15%.