August 29, 2019

PIB do Brasil tem alta de 0,4% no 2º trimestre de 2019


Mercados... Mercados asiáticos encerraram mistos, sem grandes variações. As bolsas de Shanghai e de Tóquio andaram de lado, enquanto o Hang Seng, em Hong Kong, encerrou com leve queda de 0,3%. Na Europa, índices de mercado abrem o dia em tom mais positivo, e as bolsas de Londres e de Frankfurt avançam 1,0% e 1,2%, respectivamente. Em NY, futuros seguem a mesma tendência altista verificada na Europa, e o dólar (DXY) se mantém estável. 
Estruturação de Operações Financeiras
China conciliadora... Bolsas internacionais iniciam o dia em tom bastante positivo, após a China sinalizar que não irá retaliar a mais nova imposição de tarifas por parte dos EUA. O porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng, disse a repórteres que a China tem os meios para retaliar as ações americanas, mas acredita que a questão a ser discutida no momento é a remoção das novas tarifas, com objetivo de amenizar tensões entre as duas maiores economias globais.
Ambos os lados seguem pressionados a buscar um acordo, com a economia chinesa em clara tendência de desaceleração e as eleições americanas ficando cada vez mais próximas, mas apesar do tom mais conciliatório de Gao Feng, não há indícios concretos de que os países estão se aproximando de uma resolução. Hoje, o sentimento é de maior otimismo (por enquanto). Vamos acompanhar... 

Hermanos em apuros... Ontem a Argentina anunciou a decisão de renegociar a sua dívida pública, voltando a chamar a atenção do mercado e adicionando um grau maior de incerteza sobre um país que já se encontra em situação extremamente delicada. Em entrevista, o ministro da economia argentino, Hernán Lacunza, disse que a decisão de adiar o pagamento de juros tem como objetivo a preservação das reservas internacionais, que devem ser usadas para a estabilidade monetária e financeira.
O presidente do Banco Central argentino, Guido Sandleris, mostrou estar alinhado com Lacunza, ao dizer que o uso imprudente das reservas para atender os pagamentos da dívida pública em questão limitaria a "munição" disponível para defender o câmbio. De modo geral, não pode ser dito que este evento seja inesperado, uma vez que indicadores de risco de crédito têm disparado desde a derrota de Mauricio Macri nas eleições primárias, resta saber agora se isso se dará sobre os organismos internacionais como o FMI e em cima de sua dívida interna.
Para hoje, o que se espera é que a notícia contagie os mercados emergentes, que já vinham sendo prejudicados pelo cenário de maior incerteza no contexto global.

Na agenda... A divulgação da 2ª leitura do PIB/2T19 dos EUA (9h30) é destaque na agenda econômica de hoje. A expectativa é que a economia americana mostre um leve recua em relação à leitura preliminar, de 2,1% para 2%. Na Zona do Euro, o índice de preços ao consumidos na Alemanha sai às 9h.

■ Panorama local

PIB do 2º Trimestre... O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve alta de 0,4% no 2º trimestre de 2019 na comparação com o primeiro trimestre de 2019. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores correntes, o PIB totalizou 1,78 trilhão. Na comparação com igual período de 2018, o PIB subiu 1,0%. 

MP 882 deve caducar... A proposta visa reformular o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Esta busca ampliar e fortalecer a interação entre o estado e a iniciativa privada através de concessões, parcerias e desestatizações para projetos de infraestrutura. Como o governo não conseguiu pautar o projeto no Congresso, que está ocupado com a votação de vetos que travam a pauta do Legislativo, a expectativa é que a medida provisória expire sem ser votada.

Queimadas proibidas por 60 dias... Em resposta à crise ambiental causada pelos incêndios na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro assinou, ontem (28), um decreto que proíbe queimadas por 60 dias em todo território Brasileiro. Geralmente, o Código Florestal permite a prática em alguns casos específicos.

Ex-ministros do Meio Ambiente juntam forças... Os 8 ministros, de diversos governos passados, se reuniram e assinaram uma carta direcionada ao Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que pede a suspensão de uma série de projetos que podem impactar negativamente o meio ambiente brasileiro.

Na agenda... Além do PIB/2TRI, sai o resultado primário do Governo Central em julho, às 14h30, que deverá mostrar mais um déficit, desta vez em torno dos R$ 5,4 bilhões.
Fonte: Guide Investimentos

■ Commodities 

Minério de ferro: A sessão desta quinta-feira foi marcada pela estabilidade dos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo abriu negociado a 610 iuanes por tonelada, chegando ao pico de 618,50 iuanes, mas acabou estável em relação ao fechamento do after a 580 iuanes por tonelada.
Petróleo: Os Futuros do Petróleo caíram durante a sessão asiática. Na bolsa mercantil de Nova York, os contratos futuros do petróleo, com vencimento em Outubro, foram negociados na entrega a US$ 55,58 por barril no momento da escrita, recuando 0,36%.
Ouro: Os contratos futuros do Ouro subiram durante a sessão asiática. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos de referência do Ouro, com vencimento em dezembro, encerraram a jornada a US$ 1.551,65 por onça troy, avançando 0,16%.