August 27, 2019

Mercado com Alexandre Yokoyama



Mercados… Mercados asiáticos encerraram sessões com ganhos nesta 3ªF. As bolsas de Shanghai (1,3%) e Tóquio (1,0%) avançaram, enquanto Hong Kong encerrou próximo à estabilidade. Na Europa, índices de mercado abrem o dia com viés neutro, e o índice de mercado europeu, STOXX 600, sobe de 0,2% até o momento. Em NY, futuros operam com a mesma tendência verificada na Europa, sinalizando uma maior cautela na abertura, e o dólar (DXY) registra leve desvalorização contra seus principais pares. 
Resultado de imagem para alexandre yokoyamaOtimismo infundado… Os mercados apresentam um tom mais cauteloso pela manhã, seguindo sessão marcada por recuperações das grandes bolsas na 2ªF. Isso porque investidores seguem avaliando os últimos desenvolvimentos da disputa comercial entre China e Estados Unidos, que muitos acreditam ser um dos grandes pivôs da desaceleração econômica global. Ontem, declarações mais otimistas de Donald Trump sobre o tema desencadearam o movimento de melhora que perdurou até o fechamento no dia de ontem – apesar de não ter sido sinalizada nenhuma trégua no que diz respeito às novas tarifas anunciadas.
Segundo o presidente americano, as perspectivas em torno de um acordo estão melhores do nunca, e ligações produtivas entre autoridades de ambas as partes têm indicado que as negociações ainda devem ser retomadas. Porém, hoje, 24 horas desde a fala de Trump, ainda não foi dada a confirmação de tal engajamento pelos chineses, e o mercado já parece menos otimista com o quadro atual.
Na agenda… Mais cedo, a divulgação da leitura final do PIB/2T19 da Alemanha confirmou a leitura inicial e apontou para uma contração de 0,1% da maior economia europeia no período. O resultado negativo teve uma contribuição relevante da balança comercial no trimestre, o que gera uma preocupação adicional sobre os prejuízos que a turbulência vivida no plano comercial global ainda pode ter sobre a economia mundial. Mais tarde, às 11h, sai o índice de confiança do consumidor dos EUA, elaborado pelo Conference Board, com expectativa de piora para agosto.

■ Panorama local

Acusações contra o presidente da Câmara… Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi acusado pela Policia Federal de três crimes: corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro. As acusações são relacionadas a repasses feitos pela Odebrecht durante campanhas eleitorais em 2010 e 2014. Nos bastidores de Brasília, dizem que a PF está se vingando do presidente da Câmara por estar insatisfeita com a aprovação da lei de abuso de autoridade. Agora, caberá a procuradora geral da república, Raquel Dodge, acatar ou não a denúncia dentro de prazo de 15 dias. Caso ela deicida prosseguir, Maia ainda contará com a boa vontade do Plenário do STF.
Amazônia soberana… O presidente da república deve se reunir com os líderes estaduais, hoje (27) pela manhã, para discutir as queimadas na Amazônia. O governador do Amapá, Waldez Goés (PDT), revelou a sua vontade de retomar negociações com países que doavam recursos para o fundo internacional que preserva a floresta. Bolsonaro anda na direção oposta. O presidente já adiantou que pretende recusar a ajuda financeira (US$20 milhões) oferecida pelos líderes do G7. O presidente da França, Emanuel Macron, incomodou o seu par brasileiro quando considerou a possibilidade de uma Amazônia soberana, administrada por órgãos internacionais.
Reforma tributária até o fim do ano… Apesar de ainda não ter revelado a sua versão da reforma, o ministro Paulo Guedes continua acreditando que a PEC tributária pode ser aprovada antes do fim deste ano. O ministro da economia explicou, em evento realizado pela revista Exame, que a proposta governista é conciliatória com as demais já aprestadas pelo Legislativo. Todas pretendem unir tributos através da criação do imposto único de valor agregado. Apesar disso, Guedes admitiu que o projeto do governo deve causar atrito por sugerir a reintrodução do CPMF, que agora terá o nome Contribuição sobre Pagamentos.
O tributo deve servir como contrapartida para desonerar a folha de pagamento, fato que o ministro acredita poder gerar até 10 milhões de empregos. Guedes ainda adicionou “A base é grande e o imposto é pequeno. Mas quem não gostar, vota contra e acabou”.
Fonte: Guide Investimentos

■ Commodities 

Minério de ferro: A sessão desta terça-feira foi mais uma vez marcada por uma forte queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo cedeu 3,06% aos 586,00 iuanes por tonelada.
Petróleo: Os Futuros do Petróleo subiram durante a sessão asiática. Na bolsa mercantil de Nova York, os contratos futuros do petróleo, com vencimento em Outubro, foram negociados na entrega a US$ 53,98 por barril no momento da escrita, avançando 0,63%.
Ouro: Os contratos futuros do Ouro subiram durante a sessão asiática. Na divisão Comex da Bolsa Mercantil de Nova York, os contratos de referência do Ouro, com vencimento em dezembro, encerraram a jornada a US$ 1.538,25 por onça troy, avançando 0,07%.