março 20, 2019

Giro no mercado com YBBRIO UK

Com o ritmo fraco de crescimento da economia e a inflação controlada, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) deve manter nesta quarta-feira (20) a taxa básica de juros da economia brasileira estável em 6,5% ao ano.
Essa é a aposta da grande maioria dos economistas do mercado financeiro. Se confirmada, será a oitava manutenção seguida da taxa Selic, que permanecerá no menor patamar da série histórica, com início em 1986. A decisão será anunciada por volta das 18h.
Será a primeira reunião Copom comandada pelo novo presidente do BC, Roberto Campos Neto, que teve seu nome aprovado pelo Senado Federal no final de fevereiro.
Na cerimônia de transmissão de cargo, na semana passada, o economista, que é neto do expoente do liberalismo Roberto Campos, afirmou que buscará manter a inflação baixa e controlada e defendeu a autonomia formal da instituição.
A principal missão do Banco Central é controlar a inflação, tendo por base o sistema de metas. Para este ano, a meta central de inflação é de 4,25%, podendo oscilar entre 2,75% a 5,75%, e, para 2020, é de 4% – com intervalo de tolerância de 2,5% e 5,5%.
Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,43% em fevereiro. Em doze meses até fevereiro, somou 3,89%.
O mercado financeiro, por sua vez, estimou, na semana passada, que o IPCA somará 3,89% neste ano - abaixo da meta central de inflação de 4,25% de 2019.
Mesmo com a taxa Selic atualmente no piso histórico de 6,5% ao ano, a economia brasileira resiste em reagir.
Dados do Produto Interno Bruto (PIB), divulgados recentemente, mostram que o crescimento ficou em 1,1% em 2018. O desempenho da economia brasileira no ano foi decepcionante diante das expectativas iniciais.
A previsão do mercado para o crescimento da economia neste ano vem caindo no último mês, e na semana passada atingiu 2,01%.fonte:G1 

Terça-feira, 19 de março de 2019.
Fechamento: 
IBOVESPA: -0,41% (99.588)
Dólar: -0,03% (R$ 3,78) 

Maiores altas do Ibovespa:
GOLL4 / R$ 30,42 / +5,41% 
USIM5 / R$ 10,92 / +5,30% 
CYRE3 / R$ 18,00 / +4,17% 
CIEL3 / R$ 11,12 / +2,96% 
VALE3 / R$ 51,90 / +2,85% 

Maiores baixas do Ibovespa:
RAIL3 / R$ 19,46 / -4,89% 
SUZB3 / R$ 45,38 / -4,54% 
CSNA3 / R$ 15,68 / -3,80% 
HYPE3 / R$ 27,10 / -3,56% 
JBSS3 / R$ 15,02 / -3,41%