Inflação de Outubro é a maior em 3 anos


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, ficou em 0,45% em outubro após ter registrado alta de 0,48% em setembro, segundo divulgou nesta quarta-feira (7) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Apesar da desaceleração em relação ao mês imediatamente anterior, trata-se da maior taxa para o mês desde 2015 (0,82%).
No acumulado em 12 meses, o índice ficou em 4,56%, acelerando frente aos 4,53% dos 12 meses imediatamente anteriores mantendo acima do centro da meta do Banco Central, que é de 4,5% para o ano, com margem de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.
Resumo: IPCA em Outubro/2018: Taxa do mês: 0,45%, Acumulado no ano: 3,81%, Acumulado em 12 meses: 4,56%. fonte:g1

Pré Market Os Democratas conquistaram a Câmara dos Representantes nos Estados Unidos, assumindo os 218 assentos necessários para ser maioria na Casa, ao passo que os Republicanos mantiveram o controle do Senado, com 51 cadeiras contra 45. A votação foi vista como uma reprovação do eleitorado norte-americano ao estilo nacionalista do presidente Donald Trump governar sua agenda em que coloca a “América Primeiro”, relegando questões como a imigração e a saúde.
Um Congresso dividido significa um impasse legislativo para os últimos dois anos do governo Trump, criando um muro para os planos mais ambiciosos do republicano, com vistas à reeleição em 2020. A Casa Branca ainda leva vantagem para que a nomeação a cargos-chave na Suprema Corte seja aprovada no Senado, inibindo também esforços dos Democratas para reverter ações reguladoras de Trump.
Mas o domínio da oposição na Câmara dá início a uma nova era de impasse em Washington. Assim, o resultado das eleições de meio de mandato (midterm elections) apenas reforça a previsão de desaceleração da economia dos EUA em 2019, à medida que o estímulo fiscal já adotado pela Casa Branca tende a se esvair, diminuindo as chances de qualquer nova iniciativa fiscal, e o Federal Reserve tende a manter o ritmo de alta da taxa de juros. Fonte : ADVFN

.