Vale: Rombo de R$ 4,7 bi no quarto trimestre

Vale: Rombo de R$ 4,7 bi no quarto trimestre
A Vale (VALE5) apresentou agora pela manhã o balanço referente suas operações do ano de 2014 e do último trimestre do ano passado. No quarto trimestre de 2014, a Vale registrou prejuízo líquido de R$ 4,76 bilhões, crescimento em relação ao prejuízo líquido de R$ 3,38 bilhões no trimestre anterior. Segundo a companhia, os seguintes efeitos não recorrentes impactaram o resultado trimestral: perdas em variações monetárias e cambiais, nos swaps de moeda e taxa de juros, perdas em impairments de ativos e renúncia de terras associadas à renovação da licença para operar da PTVI na Indonésia. Em contrapartida, o lucro líquido anual foi de R$ 954 milhões, crescimento de 726,9% no ano. O lucro básico recorrente totalizou R$ 10,09 bilhões após a exclusão de efeitos não recorrentes. Apesar do resultado, a Vale afirma que 2014 foi um ano de sólido desempenho a despeito dos desafios trazidos pelo declínio dos preços de commodities.

Agenda do investidor para esta quinta-feira
IPC: Índice de Preços ao Consumidor mede a variação de preços para o consumidor na cidade de São Paulo com base nos gastos de quem ganha de um a vinte salários mínimos. IGP-M (FGV): índice de inflação calculado todo o mês e comumente utilizado para a correção de contratos de aluguel e tarifas de energia elétrica. Sondagem do Comércio: informações mensais usadas no monitoramento e antecipação de tendências econômicas. Pesquisa Mensal de Emprego (IBGE): conjunto de dados sobre a força de trabalho que permitem avaliar as flutuações e a tendência, a médio e a longo prazos, do mercado de trabalho. Consumer Price Index: índice de preços ao consumidor norte-americano. Durable Goods Orders: pedidos de bens duráveis que indicam o nível de atividade da indústria nos EUA. Jobless Claims: solicitações de benefício a desempregados nos EUA.

.