Wall Street tem rali e S&P reduz perdas acumuladas na semana

Todos os 10 principais setores do S&P 500 registravam amplo rali após declarações do premiê da China

Ryan Vlastelica, da 
REUTERS/Lucas Jackson
Operadores da Bolsa de Nova York
Bolsa de Nova York: às 12h44, o indicador Dow Jones subia 0,71 por cento, a 16.380 pontos, enquanto o S&P 500 tinha valorização de 0,76 por cento, a 1.862 pontos
Nova York - As bolsas norte-americanas subiam nesta sexta-feira, com todos os 10 principais setores do S&P 500 registrando amplo rali após declarações do premiê da China, Li Keqiang, de que o governo do país está pronto para adotar medidas com o objetivo de estimular sua economia.
Às 12h44 (horário de Brasília), o indicador Dow Jones subia 0,71 por cento, a 16.380 pontos, enquanto o S&P 500 tinha valorização de 0,76 por cento, a 1.862 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq ganhava 0,94 por cento, a 4.190 pontos.
Com o ganho do dia, o Dow Jones passou ao positivo na semana e o S&P reduziu drasticamente as perdas semanais, retornando ao território positivo em 2014. O Nasdaq, no entanto, permanecia em vias de terminar a semana no vermelho, após longo período de realização de lucros.
O premiê da China buscou acalmar investidores globais, afirmando que Pequim está pronta para sustentar a economia em desaceleração, ao destacar que o governo tem as políticas necessárias e que vai avançar com investimentos em infraestrutura.
A perspectiva de desaceleração do crescimento na China, segunda maior economia do mundo, tem pressionado o mercado nas últimas semanas. Dados recentes têm mostrado a expansão mais fraca desde a crise financeira global no país, aumentando as esperanças de que Pequim intervenha com estímulos à economia.
"Isso poderia evitar desaceleração na China e qualquer estímulo que ajude o crescimento em algum lugar deve ajudar o crescimento global", disse o diretor de investimentos do BMO Private Bank, Jack Ablin.

.