Bancos: Rombo de R$ 150 bi ameaça economia


Os investidores do setor bancário iniciam a semana na expectativa do julgamento, na quarta-feira, dia 27, que decide sobre a correção de aproximadamente 400 mil cadernetas de poupança na mudança de planos econômicos do final dos anos 80 e início dos 90. O rombo chegaria a R$ 150 bilhões e afetaria todos os grandes bancos nacionais, como CEF, BANCO DO BRASIL (BBAS3), BRADESCO (BBDC4), ITAÚ UNIBANCO (ITUB4) e SANTANDER (SANB11). Outro impacto indireto de uma decisão desfavorável aos bancos seria a contração bilionária do crédito disponível no mercado financeiro nacional. No entanto, devido à complexidade do assunto, é possível que o julgamento no STF seja adiado para o ano que vem.

.