OGX confirma calote de US$ 45 milhões a credores


Medo dos investidores é confirmado, e OGX informa que está em processo de revisão da estrutura de capital


Marcos Issa/Bloomberg
O empresário Eike Batista
Eike Batista: dono da OGX vêm empresa declarar calote
São Paulo - Confirmando o temor dos investidores, a OGX, petrolífera de Eike Batista, informou nesta terça-feira que não vai pagar os 45 milhões de dólares que vencem hoje, referentes aos juros que deveriam ser distribuídos ao credores de bônus.
Em fato relevante, a empresa justificou a medida, dizendo que está em "processo de revisão de sua estrutura de capital relacionada, por sua vez, à revisão do seu plano de negócios".
No comunicado, a OGX informa que contratou a assessoria dos bancos Lazard e Blackstone para negociar com os credores da empresa.
Os juros referem-se à emissão de notes feita pela OGX em março de 2012. Na ocasião, a empresa captou 1,063 bilhão de dólares no mercado, com papéis que vencerão em abril de 2022. Em troca, prometeu juros de 8,375% ao ano, pagos semestralmente, em abril e outubro.
Pode piorar
Segundo a petrolífera de Eike, as cláusulas da emissão determinam que a empresa tem 30 dias para adotar medidas que impeçam o vencimento antecipado dos papéis. Isso significa que, passado esse prazo, a situação da empresa pode se complicar ainda mais. Caso não haja uma solução, os credores podem cobrar o resgate total de emissão - os 1,063 bilhão de dólares - e não apenas os juros que a empresa pagaria até 2022.
Esta é a primeira empresa de Eike a dar um calote em credores, o que complica ainda mais a situação do ex-bilionário.

.