OSX pede prazo de um ano para pagar Caixa e BNDES



A empresa naval do grupo EBX tem empréstimos nos dois bancos que vencem em meados de outubro e totalizam R$ 948 milhões

Jonathan Alcorn/Bloomberg
O ermpresário Eike Batista
O ermpresário Eike Batista: esse é o mais recente sinal dos problemas financeiros que Eike continua a enfrentar em algumas de suas principais empresas
São Paulo - A companhia de construção naval OSX, de Eike Batista, pediu uma extensão de pelo menos um ano nos prazos dos empréstimos concedidos pela Caixa Econômica Federal e pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e social (BNDES), segundo uma pessoa próxima à negociação.

Esse é o mais recente sinal dos problemas financeiros que Eike continua a enfrentar em algumas de suas principais empresas, apesar de uma série de vendas de ativos nos últimos meses. Qualquer default na OSX pode levar a companhia à falência, com outros possíveis efeitos no Grupo EBX.
A OSX tem empréstimos nos dois bancos que vencem em meados de outubro e totalizam R$ 948 milhões, segundo a porta-voz da empresa, Roberta Brandão. Ela confirmou que a companhia está negociando uma extensão dos empréstimos com os bancos, mas se recusou a fornecer detalhes. O empréstimo de R$ 400 milhões com a Caixa vence em 19 de outubro; o de R$ 548 milhões com o BNDES, em 15 de outubro.
Segundo a fonte, a Caixa vai decidir nas próximas semanas se aprovará o pedido. “Ainda é cedo para dizer se o banco vai aprovar a extensão, mas a tendência é essa”, disse a fonte.
A OSX tem um total de R$ 5,3 bilhões em dívidas, das quais aproximadamente R$ 1,07 bilhão envolvem a Caixa. O banco já suspendeu novos pagamentos à OSX para a construção de um estaleiro no Porto de Açu. Após a crise de confiança do grupo, a OSX cancelou a expansão do porto.
A Caixa informou na segunda-feira, 23, que não comentará o possível pedido de extensão de um ano no prazo do empréstimo. Fonte: Dow Jones Newswires. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

.