As 10 ações que mais subiram e caíram nesta semana


Semana foi marcada pela notícia de que o Federal Reserve que continuará comprando 85 bilhões de dólares em ativos ao mês; Ibovespa avança 0,58% no período

Size_80_marcelo-poli
, de 

Douglas Engle/Bloomberg News.
Eike Batista, CEO do grupo EBX e da MMX, durante conferência de imprensa no Rio de Janeiro
As ações da MMX amargam a maior queda do Ibovespa na semana, perdendo 9% no período.
São Paulo – O Ibovespa encerrou a semana acumulando leve avanço de 0,58%, estendendo para 8,20% seu desempenho positivo no mês.
A semana foi marcada pela notícia de que o Federal Reserve que continuará comprando 85 bilhões de dólares em ativos ao mês, indo contra as expectativas de que começaria a reduzir o programa em pelo menos 5 bilhões de dólares a 10 bilhões de dólares.
O programa de Quantitative Easing (programa de compra de títulos) do Fed tem sido o principal fator por trás do rali no mercado acionário global no último ano.
"A decisão do Fed de não reduzir não altera o cenário, apenas adia tudo", disse Oliver Pfeil, gerente de portfólio e ações globais do Deutsche Asset & Wealth Management.
"O mercado percebe agora que levará muito mais tempo para reduzir o Quantitative Easing, mas no final o crescimento econômico vai acelerar, então entrar em ações cíclicas faz muito sentido", disse ele.
A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Christine Lagarde, afirmou que a decisão do Federal Reserve de não reduzir o programa de compras de ativos nesta semana está em linha com a visão da instituição. "O FMI sempre disse que deveria ser gradual, que deveria ser baseado em dados, com clara indicação de qual critério será adotado", afirmou Lagarde a repórteres, após discurso na Câmara do Comércio dos Estados Unidos.
"A clara mensagem da decisão e os comentários do chairman são exatamente o que o Fundo defendia." Lagarde disse que, baseada nas previsões do FMI para a economia dos EUA feitas em julho, o FED deve começar a redução do estímulo no fim de 2013.
Em alta
As ações da preferenciais da Oi (OIBR4) ficam com o posto de maior valorização da semana, com uma disparada de 20,83% no período.
Nesta semana, a companhia anunciou o pagamento de dividendos intermediários da ordem de 500 milhões de reais – o que corresponde a aproximadamente 0,30 centavos por papel.
EmpresaCódigoPreço R$Var. Sem. %
OiOIBR44,9320,83
OiOIBR35,2416,96
LLXLLXL31,8711,31
Banco do BrasilBBAS325,56,25
HypermarcasHYPE318,45,50
PDGPDGR32,525,44
SabespSBSP322,015,06
BR MallsBRML321,14,92
GafisaGFSA33,614,64
PetrobrasPETR418,944,47
Em baixa
As ações da MMX (MMXM3) amargam a maior queda do Ibovespa na semana, perdendo 9% no período. Os investidores se mostraram mais apreensivos nesta semana quanto à possibilidade de a mineradora ser multada em 1 bilhão de reais.
Segundo reportagem publicada na terça-feira pelo jornal Valor Econômico, a mineradora pode ser cobrada em até 1 bilhão de reais por não cumprir um contrato de transporte de minério de ferro firmado com a MRS Logística.
"Apesar de as empresas já estarem em tratativas, a notícia pode estar tendo certo peso nas ações da companhia", afirmou o estrategista Luis Gustavo Pereira, da Futura Corretora.
Segundo Pereira, nos últimos dias têm ocorrido ainda uma migração de investidores dos ativos da MMX para os títulos ligados aos royalties do Porto Sudeste, depois que a mineradora anunciou estar negociando a transferência do controle do porto para duas empresas estrangeiras.
EmpresaCódigoPreço R$Var. Sem. %
MMXMMXM31,72-8,99
MRVMRVE38,75-8,18
GOLGOLL410,51-7,48
BrookfieldBISA31,68-7,18
FibriaFIBR326,53-6,94
BraskemBRKM517,57-5,44
Vanguarda AgroVAGR33,89-5,35
AnhagueraAEDU313,01-5,31
Met. GerdauGOAU420,7-5,00
LightLIGT317,53-4,21

.