Crise da Rede TV! se agrava e ameaça sua concessão


Sindicato da categoria entregou uma carta à presidente Dilma para que o governo intervenha na emissora


Fabiano Accorsi
Amilcare Dallevo Jr, presidente da Rede TV!
Amilcare Dallevo Jr, presidente da Rede TV!
São Paulo – Os problemas enfrentados pela Rede TV! não são novos, mas parecem ter esgotado a paciência dos funcionários. A emissora agora corre o risco de perder a concessão do canal. Isso porque, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo protocolou uma carta pedindo a intervenção da presidente Dilma no caso.
Segundo Edson Amaral, diretor de formação da entidade, trata-se do último recurso para que o problema tenha uma solução. “Estamos pedindo que uma nova empresa assuma a Rede TV!, da maneira que está não é possível ficar. A emissora não tem responsabilidade com suas obrigações e como é o governo quem dá a concessão, é ele que precisa intervir nisso”, afirmou Amaral a EXAME.com. A reportagem de EXAME.com não localizou porta-vozes da emissora para se manifestar sobre o caso.
De acordo com o documento, a Rede TV! adota uma postura ainda pior que a TV Manchete, emissora  anterior do canal. “Ao invés dos proprietários da emissora destinar o numerário gerado pela programação, inclusive com as propagandas institucionais pagas tanto pelo Governo Federal, como Estadual e Municipal, para o pagamento dos salários, verbas rescisórias, recolhimento do FGTS e previdência social, simplesmente ignoram tais obrigações”, afirma a carta.
Desde o início do ano passado, com a saída do “Pânico”, um dos principais programas da grade da emissora, uma série de problemas começou a ser evidenciado. A Rede TV! perdeu o programa para a Band, depois de ter atrasado quatro meses de salário de todos os participantes. O atraso de pagamento era o mesmo sofrido pelos demais apresentadores e produtores dos programas feitos pela emissora – e hoje, mais de um ano depois a condição continua similar.
Segundo o sindicato, a situação da emissora é “caótica” e entre as pendências, a maioria delas estaria ligada aos salários e obrigações tributárias dos funcionários.  A Rede TV! não estaria repassando aos cofres da Previdência Social o desconto do INSS mensal, nem recolhendo o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) de seus empregados, muito menos pagando os direitos deles no caso de demissão.
Caso antigo
Recentemente, a Rede TV! se livrou de assumir a dívida da extinta TV Manchete.  A Justiça chegou à conclusão que a emissora não era sucessora da emissora anterior e, portanto, não deveria arcar com as dívidas trabalhista, tributária e cível da rede de televisão.
Para Amaral, a companhia agora usa como argumento a decisão e alega que não acumula nenhum problema trabalhista. “O que não é verdade, toda essa crise atual foi gerada pela Rede TV! e não tem nada a ver com a Manchete”, disse. O processo contra a emissora foi elaborado por Sérgio Ipoldo Guimarães, coordenador do sindicato, e  Arnaldo Marcolino, diretor da entidade.

.