Bolsas mundiais caem ancoradas nas ações do Facebook

Alexandre Yokoyama - CEO
Bolsas mundiais caem ancoradas nas ações do Facebook

Nesta segunda-feira (19), as principais bolsas mundiais enfrentaram um dia de quedas motivada pelas ações de empresas de tecnologia, depois de notícias de que 50 milhões de contas do Facebook nos EUA tiveram seus dados hackeadas por um pesquisador que repassou as informações para a empresa de consultoria política britânica Cambridge Analitics — companhia que ajudou o presidente Donald Trump a se eleger. 
O pesquisador e a Cambridge alegam que os dados foram deletados e aceitaram passar por uma perícia criminal para comprovar isso.

Há pressões para que o presidente e fundador do Facebook, Mark Zuckerberg preste depoimento no Congresso dos EUA para explicar o uso dos dados, as autoridades da União Europeia estão estudando punições para a empresa. 
A denúncia pode levar o setor de tecnologia a sofrer maior regulação, o que poderia afetar também o Google e a Amazon, entre outras empresas. 
As discussões giram em torno de como os dados das pessoas são protegidos e usados nessas redes sociais e como as propagandas políticas são inseridas e podem manipular os eleitores. As ações do Facebook caíram 8% nesta segunda, para US$ 170, a maior queda em um dia desde 2015, zerando os ganhos do papel no ano. (Fonte: Arena do Pavini).

Comentários

.