Aviso aos Acionistas

Aviso aos Acionistas
O Santander (BOV:SANB11) dará inicio nesta segunda-feira (26) ao pagamento de seus dividendos intercalares, no montante total de R$ 2.500.000.000,00 (dois bilhões e quinhentos milhões de reais), com base no balanço do dia 30 de novembro de 2017. O valor corresponde a R$ 0,31 por ação ordinária, R$ 0,35 por ação preferencial e R$ 0,66 por unit.
O banco iniciará nesta segunda-feira (26), a distribuição de seus Juros sobre Capital Próprio, no valor líquido de R$ 1.955.000.000,00 (um bilhão e novecentos e cinquenta e cinco milhões de reais), correspondendo a R$ 0,24 por ação ordinária, R$ 0,27 por ação preferencial e R$ 0,52 por unit.
O pagamento irá contemplar a base acionária do dia 05 de janeiro de 2018, e será feito por meio de débito em conta. Para aqueles que possuem ADR’s (American Depositary Receipts) negociados na Bolsa de Nova York (NYSE), o pagamento se dará através do The Bank of New York Mellon, banco depositário dos ADRs.
Destaques do Dia
Brasil: Desta vez a agência de classificação Fitch rebaixa rating soberano do Brasil para BB-, com perspectiva de negativa para estável, conforme divulgado dia 23.
Déficit fiscal, grande endividamento do governo e o fracasso da reforma da Previdência foram as principais causas.
O endividamento geral do governo alcançou 74% do PIB em 2017, ou seja, muito acima da medida de 45% do PIB dos países do bloco com nota “BB”.
A Fitch prevê que a dívida pública alcance 80% do PIB em 2019 e mantenha em crescimento nos próximos períodos.
Apesar do rebaixamento, a agência reconhece que a economia brasileira continua se recuperando de uma recessão profunda e cita a inflação moderada como um ganho para a credibilidade da política monetária (de definição da taxa de juros) do Banco Central.
Em setembro de 2015, a S&P retirou o grau de investimento do Brasil e concedeu perspectiva negativa.
Em dezembro de 2015, a Fitch reduziu a nota do Brasil para um nível abaixo da categoria de bom pagador.
A Moody's retirou o grau de investimento do Brasil em fevereiro de 2016.

Bolsa: Bovespa fechou dia 23 com nova alta recorde aos 87.293 pontos, subindo 0,76%, renovando a máxima histórica pelo quarto pregão seguido, mesmo após o anúncio do rebaixamento do crédito do Brasil pela agência internacional de risco Fitch.
No ano, a bolsa acumula alta de 14,25%.
O Retorno do Ibovespa desde 2007 até 2018 (parcial):
2007= 43,65%, 2008= -41,22%, 2009= 82,66, 2010= 1,04%, 2011= -18,11%, 2012= 7,4%, 2013= -15,50%, 2014= -2,91%, 2015= -13,31%, 2016= 38,94%, 2017= 26,80%, 2018= 14,25% (parcial).

Comentários

.