Classificação de Crédito , nota de risco , avaliação de risco , ou Rating nos Fundos de Investimentos

Muitos leitores nos perguntam sobre a classificação de credito , então vamos falar da classificação e sua atribuição nos fundos de investimentos.

Classificação e grau de investimento

        Dentro de cada um desses dois grandes grupos, são atribuídas notas. Nas agências Fitch Ratings e Standard & Poor's, a nota mais baixa de todas é a D, que está situada, obviamente, na categoria de risco alto de inadimplência, juntamente, em ordem crescente,com as notas C, CC, CCC. Em seguida são atribuidas as notas em categoria de especulação, em ordem crescente, B-, B, B+, BB-, BB e BB+.
               Essas duas categorias formam o grupo especulativo. A nota mais baixa do grupo de investimento é a nota BBB-, considerada juntamente com BBB, BBB+ a qualidade média de investimento. Seguem-se, em ordem crescente, as notas de maior grau de investimento A-, A, A+, AA-, AA, AA+ e AAA.As agências de notas de crédito, também conhecidas como agências de rating, classificam todos os países do mundo em dois grandes grupos: os que possuem grau especulativo e os que possuem grau de investimento.
        Na Moody's, a nota mais baixa de todas é a C,considerada risco alto de inadimplência, seguida de Ca, Caa3, Caa2, Caa1. Imediatamente, segue o grau de especulação, em ordem crescente, B3, B2, B1, Ba3, Ba2, Ba1. E o grupo de maior qualidade e menor risco de investimento completa a escala, em ordem crescente, Baa3, Baa2, Baa1, A3, A2, A1,Aa3, Aa2, Aa1, Aaa. As três primeiras notas do grupo de investimento são consideradas categorias medianas de investimentos.
Moody'sS&P (Standard & Poor´s)Fitch 
Longo prazoCurto prazoLongo prazoCurto prazoLongo prazoCurto prazo 
AaaP-1AAAA-1+AAAF1+Prime
Aa1AA+AA+Grau elevado
Aa2AAAA
Aa3AA-AA-
A1A+A-1A+F1Grau médio elevado
A2AA
A3P-2A-A-2A-F2
Baa1BBB+BBB+Grau médio baixo
Baa2P-3BBBA-3BBBF3
Baa3BBB-BBB-
Ba1Not primeBB+BBB+BGrau de não-investimento
especulativo
Ba2BBBB
Ba3BB-BB-
B1B+B+Altamente especulativo
B2BB
B3B-B-
Caa1CCC+CCCCCRisco substancial
Caa2CCCExtremamente especulativo
Caa3CCC-Em moratória com uma pequena
expectativa de recuperação
CaCC
C
CD/DDD/Em moratória
/DD
/D
Rating nos Fundos de Investimentos
                   Os ratings baseiam-se na avaliação de vários fatores, incluindo: qualidade de crédito e diversificação dos ativos em carteira, pontos fortes da administração e habilidades operacionais.
                 Existe empresas que realizam o  uso de um modelo quantitativo que avalia a probabilidade de inadimplência associada a cada título do fundo. Utilizando-se a carteira mais recente, assim vai revisar o rating, a indústria ou o setor de cada título e seu valor de mercado relativo à carteira como um todo. A qualidade de crédito de um fundo será similar à média ponderada da qualidade individual dos títulos em carteira. Também vai se encontrar com o administrador do fundo para revisar operações, desempenho histórico, condição financeira e procedimentos de controle/avaliação de risco. Uma vez finalizado esse processo, será atribuído o rating de crédito, que basicamente refletirá a qualidade dos ativos em carteira e as políticas de investimento seguidas.
              Os ratings de crédito não levam em conta risco algum diferente daquele de crédito. Em particular, esses ratings não avaliam o risco de perda no caso de mudanças adversas nas taxas de juros e outras condições de mercado. Os ratings de crédito de fundos não medem também a adequação do preço de mercado dos mesmos. Adicionalmente, os ratings de crédito não abordam a questão de até que ponto as despesas e custos do fundo podem reduzir os resultados distribuídos aos acionistas.
Ratings de Volatilidade de Fundos de Investimento
             O rating  de Volatilidade é uma opinião quanto à relativa sensibilidade do retorno total da cota de um fundo a mudanças nas taxas de juros, liquidez da carteira, risco de spread, risco de variação cambial, flutuação nos valores das ações em carteira e outras condições de mercado. Nota-se que, mesmo os fundos de investimento com rating refletindo o menor risco de mercado podem sofrer perdas, no caso de mudanças adversas nas condições de mercado.
          Os ratings de Volatilidade na escala nacional do Brasil variam de 'V1(bra)' (menos volátil) até 'V6(bra)' (mais volátil). O 'V1(bra)' é atribuído apenas, por exemplo, a fundos "overnight" ou a fundos que aplicam em títulos públicos de curtíssimo prazo em que não se espera perda de valor principal, mesmo sob condições extremamente adversas de taxas de juros. Os ratings de Volatilidade, entretanto, não preveem a direção e a intensidade das mudanças sob tais condições de mercado e, além disso, não anteveem se um fundo de investimento irá ter um desempenho favorável ou não no futuro.
       O rating de Volatilidade baseia-se na média ajustada da duração (duration) dos ativos em carteira. Esta medida leva em conta os riscos representados por mudança na taxa de juros, taxa de câmbio, spreads, moedas e derivativos. A escala de rating indica que o risco cresce à medida em que a participação de ativos de mais longo prazo ou de derivativos aumente na carteira analisada. 

.

.