Fundo de previdência conservador de renda fixa X Título do Tesouro Direto


Comparando apenas a rentabilidade bruta de fundo de previdência conservador de renda fixa e um título do Tesouro Direto, os títulos públicos estão mais agressivos na maioria dos VGBLs e PGBLs disponíveis no mercado, pois dificilmente você encontrará taxas de administração nos fundos abaixo de 0,5% ao ano.
Pequenos investidores, com menos de R$ 100 para investir, podem ter acesso aos títulos do Tesouro Direto pagando apenas 0,3% ao ano referente à taxa de custódia da BM&FBovespa, pois há corretoras de valores que não cobram taxa de administração para esse produto.
Nos bancos, mesmo investidores com R$ 500 mil chegam a pagar 1% ao ano ou mais de taxa de administração em aplicações semelhantes, o que afeta diretamente sua rentabilidade.
Além de os bancos geralmente cobrarem taxas de carregamento sobre o valor TOTAL da contribuição nos planos de previdência privada.
Lembrando que os títulos do Tesouro Direto são ativos de renda fixa e podem ter a rentabilidade atrelada à Selic (juros), ao IPCA (inflação) ou prefixada.
Enquanto isso, os fundos de previdência privada podem ser multimercado e atuar nos mercados de juros, câmbio e bolsa. Nesses casos, a rentabilidade é mais variável, o que dificulta a comparação com o Tesouro.
Recomendo a análise da performance histórica do fundo e do momento do mercado, se está ou não favorável a ativos de risco.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.