Quem sera o novo Ministro da Fazenda

A imprensa adorava especular sobre os votos da Câmara no processo de impeachment.
 Agora que a saída de Dilma está praticamente definida, os rumores que vendem jornais migraram para a nova Fazenda.
 No intervalo de uma semana, ouvi os nomes de Armínio Fraga, Henrique Meirelles, Marcos Lisboa, José Serra, Murilo Portugal, Paulo Hartung e Paulo Rabello de Castro.
 Em média, um nome por dia.
 Meirelles é o favorito, por enquanto.
 Ao mesmo tempo, a probabilidade de não ser nenhum desses sete nomes ainda é maior do que a probabilidade de ser algum desses sete nomes.
Saída de Dilma praticamente definida, mas entrada de Temer ainda guarda muitas dúvidas capazes de mexer com o mercado.
 
O novo presidente terá base ampla no Congresso? 
PSB e PSDB o apoiarão?
 A decisão não é fácil para partidos que pensam em um 2018 que não existe.
Eles deveriam enxergar que têm mais a ganhar do que a perder com o apoio a Temer.
De outra forma, os vitoriosos de 2018 levarão apenas terra arrasada. 
Com (a hipótese de) Henrique Meirelles na Fazenda e Romero Jucá no Planejamento, teríamos a devida combinação entre o técnico e o político.
 
Não que Meirelles seja apenas técnico - ele reúne habilidades políticas e motivacionais.
 Mas a Fazenda precisa de um braço direito para traduzir as medidas econômicas em linguagem atrativa ao Congresso.
Alguém que negocie 24/7 com o Legislativo.
São apenas dois anos para virar o jogo.
Precisamos de menos planejamento e mais ação.

.

.