Será que a economia aguenta tanta desordem política no Brasil.


Mais um dia de ajuste de rota no mercado, naturalmente.

Este M5M já havia avisado sobre as trajetórias sinuosas que levam até o impeachment.

Está surpreso com o stop & go? Junte as evidências. 

Você andou de pedalinho, viu Lula quase ministro, ouviu queridas gravações.

Sabe, portanto, que não há limites para o instinto de sobrevivência do Governo Dilma.

O Nobel Daniel Kahneman (você ainda vai ouvir falar dele) já nos ensinou o que acontece a partir de agora.

Indivíduos - ou governos - perdendo muito tornam-se extremamente propensos a assumir riscos incomensuráveis. 

Passam por cima de tudo. Obstrução de justiça vira modus operandi.

Não espere menos dos últimos dias desta agenda de impeachment.

Por incrível que pareça, a volatilidade do mercado só tende a aumentar.

Apesar de tudo, a agenda segue em frente e o tempo urge.

Clock is ticking para Dilma Rousseff. 

Na terça-feira, o PMDB poderá decidir pelo rompimento com o Governo, arrastando consigo quase toda a base que ainda se diz aliada.

Também se cogita um pedido de abertura de inquérito da PGR contra Dilma, além de eventuais novas delações.

 

.

.