Última hora



De repente, a agenda do Congresso ficou apertadíssima para o Governo Dilma neste fim de ano.
 De repente?
 É o velho problema de se deixar tudo para a última hora. Qualquer imprevisto pode te matar.
 O Governo tem prazo até 30/nov para editar o orçamento de 2015, e depende de aprovação da nova meta de déficit.
Só que os parlamentares estão menos preocupados com o déficit primário e mais preocupados com os limites de sua própria imunidade.
 A mesma Dilma que “sabia tudo de Pasadena” parece não saber tanto sobre as prioridades do Legislativo.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.