BBB chega à edição 14 com faturamento recorde em patrocínios


Com cotas 12% mais caras, programa arrecada cerca de R$ 161 milhões

Divulgação/Rede Globo
Pedro Bial, apresentador do Big Brother Brasil
Pedro Bial, apresentador do Big Brother Brasil: programa estreia nesta terça-feira
São Paulo - Muito se discute sobre o esgotamento do formato do Big Brother Brasil, mas ao menos no quesito patrocínios, o reality continua demonstrando fôlego.
A edição 2014, que começa nesta terça-feira e fica no ar pelos próximos três meses, estreia alcançando recorde de faturamento.
O programa teve as seis cotas de patrocínio renovadas. As marcas Fiat, Ambev/cerveja, Ambev/guaraná, Chocolates Brasil Cacau, Unilever e L’oreal decidiram patrocionar por mais um ano o programa, pagando algo em torno de R$ 26,9 milhões por cada cota, segundo informações da Rede Globo.
As cotas este ano foram 12% mais caras que o ano passado, R$ 23,9 milhões. Só em patrocínios, o reality show da emissora já abocanhou cerca de R$ 161 milhões. O programa também é conhecido por seus merchandisings.
De acordo com levantamento feito pelo órgão Controle da Concorrência, a edição de 2013 teve um total de 544 ações de merchandising, número 60% maior do que em 2012, quando o programa teve 341 ações. 

Comentários

.