BRF triplica lucro líquido, mas não convence executivos



Lucro líquido da BRF totalizou 287 milhões de reais e representou crescimento de 216% em relação a 2012, mas decepcionou diretoria da emrpresa

EXAME
Caminhão em fábrica da Sadia
Caminhão da Sadia: entrada da companhia no grupo influenciou os resultados da empresa
São Paulo - Às vezes, uma empresa triplica seus lucros mas fica com resultados abaixo do esperado. Foi o que aconteceu com a BRF no terceiro trimestre. De acordo com balanço da empresa divulgado hoje, o lucro líquido da empresa cresceu 216%, totalizando 287 milhões de reais - mas não atendeu às expectativas dos executivos.
"O desempenho no mercado internacional ficou abaixo do esperado", afirma a diretoria em comunicado sobre os resultados. A receita líquida de 7,6 bilhões de reais representou para a BRF um aumento de 5,4% em relação ao ano passado. Crescimento 10 vezes maior teve o Ebtida (indicador que contabiliza lucros antes juros, impostos, depreciação e amortização), avaliado em 754 milhões de reais.
É bom lembrar que, no caso da BRF, comparações entre o terceiro trimestre de 2013 e o mesmo período do ano passado tem um complicador a mais. Trata-se do fato da empresa ter concluído em dezembro do ano passado o processo de incorporação da Sadia - o que alterou drasticamente seus indicadores financeiros.
Na previsão feita pelas corretoras de mercado, o desempenho da BRF era o melhor do que alcançado. Em relatório assinado por Camila Penna, Fabio Focaccia e Carlos Lima, a J.P.Morgan corretora previa crescimento de 76% do Ebitda.
A Citi previu que o indicador viria na casa de 1 bilhão de reais e esperava lucro líquido 165 milhões de reais maior do que o alcançado pela BRF em informe assinado por Alexander Robarts e Marcelo Inoue. Há duas semanas, a empresa anunciou Sérgio Fonseca como executivo responsável por seus negócios no Brasil.

.

.