EBX pode ser fatiada para facilitar vendas



Segundo Estadão, holding deixará de administrar companhias X, de Eike Batista, para simplificar negociações dos ativos


VEJA SÃO PAULO
Eike Batista
Eike Batista: holding do empresário pode ser desmembrada
São Paulo - A EBX, holding que controla todas as empresas X, de Eike Batista, pode ser dividida para facilitar a venda das operações do grupo. Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, desta quinta-feira, as companhias deixarão de ser interligadas e a estratégia  simplificaria a negociação dos ativos.
De acordo com uma fonte ouvida pelo Estadão, o objetivo é que a EBX se torne uma gestora de ativos que permanecerem com o empresário após o processo de venda. O processo aconteceria mesmo sem a crise que assola o grupo do bilionário, mas aconteceria somente em 2016, quando todas as empresas estivessem em plena fase operacional.
Há pelo menos um ano, Eike vive um dilema com suas empresas e a venda de algumas operações tem sido cogitada para que o grupo ganhe fôlego para se recuperar.
Em meados de 2012, após anunciar a produção de 5.000 barris de óleo equivalente por dia – volume muito abaixo do estimado para o Campo de Tubarão, na Bacia de Campos - a OGX, principal empresa do grupo, começou a perder força e credibilidade no mercado.
Desde então,o empresário vem buscando alternativas para reverter a imagem negativa diante dos investidores e acionistas, as tentativas não têm surtido efeito.

.

.