OGX registra em fevereiro pior média de produção por poço


Empresa de petróleo do grupo EBX teve média por poço offshore de 3,8 mil barris de óleo equivalente por dia em fevereiro

Divulgação
Funcionário da OGX em plataforma de exploração de petróleo
Funcionário da OGX em plataforma de exploração de petróleo: atuais níveis de produção da companhia são considerados decepcionantes por analistas
São Paulo - A OGX, empresa de petróleo do grupo EBX, de Eike Batista, teve em fevereiro o seu menor volume de produção médio por poço offshore, de acordo com apresentação publicada nesta segunda-feira.

A média por poço foi de 3,8 mil barris de óleo equivalente por dia em fevereiro.
Fevereiro foi o segundo mês de produção comercial do poço TBAZ-1HP, no Campo de Tubarão Azul.
A empresa produz também, desde o ano passado, nos poços OGX-26HP e OGX-68HP, no Complexo de Waimea, também no campo de Tubarão Azul.
Entre setembro e dezembro de 2012, ainda apenas com dois poços operando, a OGX manteve a média entre 5,2 e 5,1 mil barris diários por poço. Em janeiro, com a entrada em operação do TBAZ-1HP, a média por poço caiu para 4,9 mil barris por dia, vindo a cair ainda mais em fevereiro.
A produção total offshore também teve queda no volume total, passando de 13,2 mil barris diários em janeiro para 11,3 mil barris em fevereiro. Incluindo a exploração em terra, a produção total da OGX subiu de 16,4 mil boe/dia em janeiro para 16,8 mil em fevereiro.
A empresa não detalhou a produção de cada um dos poços.
Os atuais níveis de produção da OGX são considerados decepcionantes por analistas.
Em comunicado no início de janeiro, no momento do início da produção do terceiro poço, a empresa não detalhou quanto ele deveria produzir.
Anteriormente, a OGX havia informado que o terceiro poço (TBAZ-1HP) começaria a produção com 6 mil barris diários em média, caindo para cerca de 5 mil posteriormente, o mesmo nível dos dois primeiros poços.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.