UBS compra Link, corretora que mais cresce no mercado


A Link, situada em São Paulo, negociou R$ 316,9 bilhões no ano passado em ações e opções de ações na BM&FBovespa SA

Cristiane Lucchesi, da 
Fabrice Coffrini/AFP
UBS
O UBS está adquirindo a Link em um momento no qual a compra e venda de ações no mercado secundário atinge um recorde
São Paulo - A Link Investimentos, a corretora que o UBS AG está comprando no Brasil, é a que mais tem aumentado sua participação no mercado de ações em meio à queda nas taxas de corretagem com o aumento da competição.
A Link, situada em São Paulo, negociou R$ 316,9 bilhões no ano passado em ações e opções de ações na BM&FBovespa SA, elevando sua participação no mercado para 8,9 por cento, de 7,4 por cento em 2011, de acordo com dados compilados pela bolsa.
A Link ultrapassou o Morgan Stanley como a número dois em volume de negócios, reduzindo a diferença com o Credit Suisse AG, que mantém a primeira posição desde 2007 e que ficou com participação de 12,9 por cento em 2012.
O UBS está adquirindo a Link em um momento no qual a compra e venda de ações no mercado secundário atinge um recorde, atraindo competidores como o Goldman Sachs Group Inc., o Barclays Plc e os fundos de private Actis LLP. As taxas de corretagem na média do mercado caíram para 0,09 por cento, de 0,20 por cento em 2002, segundo o Credit Suisse.
“Novos competidores estrangeiros vieram ao Brasil alimentando a guerra para ganhar mercado,” disse Daniel Cardoso Mendonça de Barros, presidente da Link Investimentos, em uma entrevista no seu escritório em São Paulo. “As comissões cobradas estão caindo cerca de 20 por cento nos últimos dois anos e hoje apenas 10 das mais de 90 corretoras existentes na BM&FBovespa estão fazendo dinheiro.”

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.