Fundo imobiliário da Caixa leva calote em aluguel e cota cai


Aluguel do imóvel locado para a Ferla, em Itapevi, não foi pago em janeiro

©AFP / Yasuyoshi Chiba
BMF&Bovespa
Falta de pagamento do aluguel vai afetar a distribuição de rendimentos do fundo neste mês
São Paulo - As cotas do fundo imobiliário Caixa TRX Logística Renda (CTXL11) estão em queda desde o pregão de segunda-feira e já acumulam queda de quase 2% após um dos locatários de seus imóveis deixar de pagar o aluguel no mês de janeiro.
Em fato relevante divulgado na sexta-feira, o informou que a Ferla, produtora de aveia que ocupa um imóvel em Itapevi (SP), não efetuou o pagamento do aluguel de janeiro e de parte dos valores atrasados remanescentes de meses anteriores, o que irá impactar significativamente a distribuição de rendimentos deste mês e que será feita aos cotistas no próximo dia 15. 
O analista Roberto Altenhofen, da Empiricus, ressalta que, apesar de estarem na moda, os fundos imobiliários não são renda garantida. "Há riscos que não podem ser negligenciados e é necessário estar atento às características do portfólio e dos locatários", explica Roberto. 
“A administradora e a Consultora Imobiliária estão tomando todas as medidas cabíveis no sentido de buscar junto à locatária a regularização do pagamento dos alugueis, com a inclusão de multa, juros e correção monetária, bem como avaliando as possíveis alternativas de cobrança por vias judiciais” afirma o comunicado.
O Fundo TRX Logística Renda é proprietário de galpões logísticos e quase 85.000 m² de terreno. Dentre os locatários está o Grupo Schahin, atuante nos setores de Engenharia, Desenvolvimento Industrial, Telecomunicações, Petróleo, Gás e Energia e cujo imóvel está localizado no município de Macaé, no norte do estado do Rio de Janeiro.

.

.