OGX faz promessas para 2013, mas não garante lucro


Braço petrolífero de Eike Batista acumulou prejuízo de mais de R$ 340 milhões no terceiro trimestre 


Eike Batista
Eike Batista: braço petrolífero do empresário registrou prejuízo no terceiro trimestre
São Paulo – A OGX, braço petrolífero do bilionário Eike Batista, acumulou prejuízo de 343 milhões de reais no terceiro trimestre do ano. Embora o montante seja 13 vezes maior que os números apresentados pela companhia no mesmo trimestre de 2011, a cifra não espantou e ao que parece, para o mercado, o que importa daqui para frente são as compromissos firmados pela companhia para 2013.

Segundo Roberto Monteiro, diretor-financeiro da OGX, o trimestre foi marcado por grandes acontecimentos para a empresa, apesar do saldo negativo. “Tivemos pela primeira vez receita vinda com a produção e exploração de petróleo. Além disso, produzimos mais de 9.000 barris de óleo por dia”, afirmou o executivo, em teleconferência com analistas de mercado, nesta sexta-feira.
O prejuízo da OGX foi impactado, principalmente, pelos gastos com exploração no período – que somaram mais de 170 milhões de reais – e pelas despesas referentes a poços secos e subcomerciais, que custaram à empresa pelo menos 460 milhões de reais. De acordo com um relatório emitido pelo Bradesco e assinado pelos analistas Auro Rozenbaum, Bruno Varella e Marcos Dong, o resultado não surpreendeu e “foi até bom para um início de produção”.
No ano, as perdas da companhia já somam 887 milhões. Embora o número esteja bem próximo à cifra de 1 bilhão de reais, o montante não tem impacto no caixa da empresa – que deve terminar 2012 com quase 2 bilhões de reais disponíveis para serem usados a partir do próximo ano. Veja, a seguir, algumas das promessas feitas pela OGX para 2013 – mesmo que entre elas não esteja o lucro.
Investimento de US$ 1,2 bilhão
A OGX vai investir 1,2 bilhão de dólares. De acordo com Monteiro, 80% desse montante será utilizado em desenvolvimento e o restante para exploração. “Vamos focar em desenvolvimento, pois atualmente na companhia já existem muitos poços sendo explorados”, afirmou o executivo.
Produção comercial de gás
Outro compromisso firmado pela OGX é o início da comercialização de gás, que deve ocorrer já no início do ano. Segundo a companhia, no final de setembro deste ano foi obtida a licença de operação que permite que a empresa comece a produzir e escoar gás natural. A exploração vai acontecer nos campos Gavião Real e Gavião Azul.
Mais perfurações
Para a 2013 também, a OGX promete fazer inúmeras perfurações. “Somente na Bacia de Campos, nós vamos perfurar de cinco a seis poços nos blocos BM-C-37 e BM-C-38. Na Bacia de Santos vamos perfurar um até março, 10 na de Parnaíba e três na Bacia do espírito Santo”, disse Monteiro.
Primeira perfuração fora do país
Além das perfurações em águas brasileiras, a OGX também planeja perfurar o primeiro poço na Colômbia, onde a companhia mantém quatro blocos exploratórios. “Estamos apenas aguardando a licença ambiental, mas estamos esperançosos que a confirmação se dará em breve”, afirmou o executivo.

.

.