6 cuidados para não ser enganado na Black Friday



A megaliquidação Black Friday, que acontece nesta sexta-feira, costuma ser explorada por criminosos que aplicam golpes na web. Veja como se proteger deles 


Bennett Raglin / Getty Images
Em Nova York, um letreiro numa van do eBay diz "Compre em paz"
Além de criar ótimas oportunidades para compras, a Black Friday atrai criminosos que aplicam golpes na internet
São Paulo — Nesta sexta-feira, acontece a Black Friday, a grande liquidação anualrealizada depois do Dia de Ação de Graças. Tradicional nos Estados Unidos, a sexta-feira de ofertas vem ganhando força no Brasil. Mais de 300  lojas devem aderir neste ano e oferecer descontos que, em alguns casos, chegam a 70%. E, como sempre, a maioria das ofertas deve ser de produtos eletrônicos.
A data também é explorada por criminosos, que procuram atrair consumidores menos cuidadosos com ofertas irresistíveis na web. Sites falsos que coletam dados de cartões de crédito são um tipo de fraude comum nessas situações. Veja alguns cuidados com asegurança para se proteger desses crimes digitais.
1 Endereço
Certifique-se de que o endereço (URL) da página em que você está comprando é mesmo o da loja. Ele deve terminar em algo como “empresa.com.br”, onde “empresa”, claro, é o nome da loja. Cuidado com endereços como “empresa.servidor-x.com.br”. Nesse caso, você estaria se conectando ao servidor-x disfarçado com o nome da empresa. É um indício de que esse pode ser um site falso.
2 Conexão segura
Todas as lojas online sérias usam conexões criptografadas na hora de transmitir os dados dos consumidores em segurança. Isso é indicado pela sequência de caracteres “https://” no início do endereço da página onde é feito o pagamento. Se, nessa página, a sequência foi “http://” (sem o “s”), os dados serão transmitidos de forma insegura e poderão ir parar nas mãos de criminosos.
3 Observe os sinais
Os browsers sinalizaram quando uma conexão é segura e leva a um site com identidade confirmada. Um cadeado fechado é o símbolo normalmente usado para isso. Em alguns casos, o link aparece na cor verde. Clicando no símbolo do cadeado, podem-se ver outras informações sobre a segurança do site. 
Reprodução
Informações sobre a segurança de um site no Google Chrome
Clicando-se no símbolo do cadeado, o browser (nesta imagem, o Google Chrome) exibe Informações sobre a segurança do site


4 Procure o selo
No caso de lojas menos conhecidas, a presença de um selo atestando a segurança é uma garantia extra de que se trata de um site autêntico. Clique no selo para ver mais informações e certifique-se de que ele é emitido por uma empresa certificadora idônea. Afinal, sites falsos também podem conter selos falsos.
5 Cuidado com a senha
Quem usa senhas fracas se expõe a riscos consideráveis. Ao criar sua senha, combine letras maiúsculas e minúsculas, números e sinais. Empregue uma palavra diferente para cada site. Uma maneira prática de elaborar uma senha segura e fácil de lembrar é usar as iniciais das palavras de uma frase. Considere, por exemplo, a frase “Aos 18 anos eu tinha um cachorro chamado Brutus”. Juntando as iniciais, temos “A18aetuccB”, uma boa senha.
6 Faça uma busca
Se você não conhece a loja, faça uma pesquisa na web sobre ela. Procure por reclamações de compradores. Você pode descobrir, por exemplo, que aquele varejista atrasa as entregas ou vende mercadorias com defeito. Além disso, uma recomendação óbvia, mas sempre válida, é desconfiar de ofertas boas demais. Se a promoção parecer esquisita, redobre os cuidados.
Reprodução
Certificado de segurança Site Blindado
Muitas lojas online possuem selos que atestam sua autenticidade. Clicando-se neles, são exibidas informações como as desta imagem, do selo Site Blindado

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.