STF condena Dirceu, Genoino e Delúbio por corrupção ativa Compartilhar:



Com a conclusão da apresentação do voto do presidente da Corte, ministro Carlos Ayres Britto, o Supremo Tribunal Federal (STF) encerrou nesta quarta-feira a análise do capítulo do processo do mensalão que trata de corrupção ativa. Ayres Britto seguiu o voto do relator do caso, ministro Joaquim Barbosa, condenando o núcleo político e a maior parte do núcleo publicitário do esquema.

Como resultado, o STF condenou o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu por corrupção ativa por oito votos a dois. Ficaram vencidos os ministros Ricardo Lewandowski e José Antonio Dias Toffoli. O placar contrário ao ex-presidente do PT José Genoino foi de nove a um, com Lewandowski como voto vencido. Já Delúbio Soares, ex-tesoureiro do PT, foi condenado por unanimidade.
As condenações do publicitário Marcos Valério e de seus sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach também foram unânimes, assim como a da ex-diretora financeira da agência SMP&B Simone Vasconcellos. Rogério Tolentino, sócio e advogado de Valério, foi condenado por oito votos a dois. Novamente Lewandowski e Dias Toffoli divergiram da maioria da Corte.
Por outro lado, foi unânime a absolvição do ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto. Geiza Dias, ex-gerente financeira da SMP&B, foi absolvida por nove votos a um. Neste caso, o voto vencido foi do ministro Marco Aurélio Mello


.

.