Itaú Unibanco fecha 9 mil vagas em um ano



A redução do número de vagas acompanha uma tendência do setor bancário

a
Fachada do Banco Itaú
De acordo com dados obtidos no balanço do banco, o Itaú Unibanco empregava 92.517 pessoas no país em junho deste ano, 9.014 menos que em junho de 2011
São Paulo - O Itaú Unibanco, o maior banco privado do país, fechou 9 mil postos de trabalho em um ano - mais de 40% apenas no segundo trimestre. A redução do número de vagas acompanha uma tendência do setor, mas é mais expressiva que nos concorrentes. O assunto preocupa o sindicato dos bancários e se tornou tema da campanha salarial da categoria, que começou na terça-feira.
De acordo com dados obtidos no balanço do banco, o Itaú Unibanco empregava 92.517 pessoas no país em junho deste ano, 9.014 menos que em junho de 2011. Boa parte dessa redução ocorreu recentemente, com um corte de 3.777 vagas entre março e junho. De janeiro a junho, o saldo é negativo em 5.741 postos. Bradesco e Santander também reduziram o número de trabalhadores no segundo trimestre, mas em volume menos significativo. Foram fechadas 571 vagas no Bradesco e 135 no Santander de março a junho. No acumulado do ano, o saldo é negativo em 153 postos no Bradesco e positivo em 316 no Santander.
Entre junho de 2011 e junho deste ano, Bradesco e Santander registraram aumento no número de funcionários - 6.214 e 1.557 novas vagas, respectivamente. No Bradesco, com a perda do Banco Postal para o Banco do Brasil, houve abertura de novas agências e contratações.
Procurado pelo Estado, o Itaú Unibanco informou por meio de nota que os recentes desligamentos estão ligados à venda da processadora de cartões Orbitall - cerca de 40% do total - e que na fusão remanejou 2 mil funcionários. “A prioridade do Itaú Unibanco é a busca constante de eficiência, não demitindo e, sim, realocando profissionais.”
Para os representantes dos trabalhadores, os cortes ainda são um reflexo da fusão. Em 2008, os dois bancos empregavam 108.458 pessoas - 77.354 no Itaú e 37.104 no Unibanco. Em relação ao total de colaboradores hoje, foram fechados 15.941 postos.
Os sindicalistas também atribuem os cortes de vagas ao crescimento dos correspondentes bancários - casas lotéricas, lojas de roupas, farmácias e outros varejistas que realizam operações como abertura de conta-corrente, serviço de cobrança e crédito. AS informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.