LLX fará oferta pública de aquisição de ações para fechar capital


 Valor

SÃO PAULO - A LLX Logística anunciou hoje que o acionista controlador da empresa, Eike Batista, tem a intenção de realizar a oferta pública de aquisição de ações da empresa, visando o cancelamento do registro da companhia na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No ano, os papéis acumulam uma queda de 15,43%.
Por meio de fato relevante enviado à CVM, a companhia informou que o preço máximo por ação na oferta pública de aquisição de ações (OPA) será de R$ 3,13. Segundo o documento, o preço inclui prêmio de 25% sobre o preço médio de R$ 2,50 dos últimos 20 pregões.
A empresa convocará uma assembleia geral extraordinária de acionistas na qual os investidores irão aprovar o cancelamento do registro da empresa, a aprovação do registro da OPA junto à CVM e escolherão a instituição que irá preparar o laudo de avaliação da LLX. A data da reunião ainda não foi definida pela companhia.
O conselho de administração da empresa aprovou, em reunião realizada hoje, a indicação do BTG Pactual, do Bank Of America Merrill Lynch e do Santander como instituições que poderão elaborar o laudo de avaliação da companhia.
O segundo maior acionista da LLX, depois do Eike Batista, Ontario Teachers Pension Plan, firmou compromisso de aumentar sua participação societária na empresa por meio da operação, segundo o fato relevante da LLX. Atualmente, este acionista possui 17,89% do capital da companhia.



LLX fará OPA para cancelar registro de companhia aberta


Empresa de Eike Batista quer sair do segmento especial Novo Mercado da BM&FBovespa e o preço da ação será de R$ 3,13, a ser pago em dinheiro


O empresário Eike Batista
Eike: o conselho de administração convocará assembleia geral extraordinária, na qual os acionistas da LLX deverão deliberar sobre o cancelamento do registro de companhia aberta
São Paulo - A LLX Logística informou nesta segunda-feira, por meio de fato relevante, que recebeu correspondência de seu acionista controlador, Eike Batista, na qual ele informa sua intenção de, diretamente ou por meio de afiliadas, adquirir até 100% das ações da companhia em circulação no mercado. Essa aquisição será por meio de uma oferta pública de aquisição de ações (OPA) para fins de cancelamento do registro de companhia aberta da LLX junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e, consequentemente, saída da empresa do segmento especial Novo Mercado da BM&FBovespa.
O preço máximo por ação na OPA será de R$ 3,13, a ser pago em dinheiro. Ainda conforme o fato relevante, assinado por Otávio de Garcia Lazcano, diretor presidente e de Relações com Investidores da companhia, esse preço por ação inclui um prêmio de aproximadamente 25% sobre o preço médio ponderado pelo volume de R$ 2,50 das ações da LLX na BM&FBovespa nos últimos 20 pregões anteriores à data desta segunda-feira.
O conselho de administração convocará assembleia geral extraordinária (AGE), na qual os acionistas da LLX deverão deliberar sobre o cancelamento do registro de companhia aberta da LLX e, consequentemente, a saída da LLX do Novo Mercado; e a aprovação do arquivamento do pedido de registro da OPA junto à CVM. Na mesma assembleia, os detentores das ações em circulação da LLX, conforme definido no Regulamento de Listagem do Novo Mercado, deverão deliberar sobre a escolha da instituição ou companhia especializada a ser contratada para preparar o laudo de avaliação das ações da LLX, dentre as instituições pré-selecionadas e apresentadas pelo Conselho de Administração em lista tríplice. Estas instituições são Banco BTG Pactual, Bank of America Merrill Lynch Banco Múltiplo e Banco Santander (Brasil).
Além disso, a Ontario Teachers Pension Plan, o segundo maior acionista da LLX, com aproximadamente 117 bilhões de dólares canadenses m ativos em 31 de dezembro de 2011, firmou compromisso de aumentar sua participação societária minoritária na LLX através da OPA.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.