Vendas da Michael Kors crescem com ajuda da Europa


Mesmo em crise, mercado europeu impulsionou resultados da grife de luxo americana no último trimestre fiscal; vendas cresceram 80%



Divulgação
Catálogo de Verão da grife americana Michael Kors
Michael Kors: grife planeja somar vendas entre US$ 1,7 bilhão e US$ 1,8 bilhão, neste ano
São Paulo - A Michael Kors, grife de luxo americana, conseguiu aumentar em 80% suas vendas no varejo no último ano fiscal, encerrado em março deste ano. Boa parte do crescimento foi impulsionada pela operação da marca no mercado europeu - que mesmo em crise - contribuiu para o resultado positivo.
Segundo John Idol, presidente executivo da marca, as condições atuais da Europa não afetaram o desempenho da Michael Kors por lá. "Ganhamos participação de mercado em acessórios, calçado e vestuário no mercado europeu", disse o executivo, em teleconferência, nesta terça-feira.
A Michael Kors desembarcou há pouco tempo na Europa, mas os investimentos em marketing colocaram a marca em destaque na região. NosEstados Unidos, a grife está há mais de três décadas em operação.
No último trimestre, encerrado em março, o lucro da companhia mais que dobrou na comparação com o mesmo período do ano anterior, totalizando 43,6 milhões de dólares. Já a receita cresceu 58%, totalizando 380 milhões de dólares.
Para o novo ano fiscal, a grife planeja somar receita entre 1,7 bilhão de dólares e 1,8 bilhão de dólares.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.