Imóveis têm menor valorização mensal desde 2010


Índice FipeZap tem alta menor que 1% pela primeira vez desde o início da série histórica, em mais um mês de desaceleração nos preços

  


Zona Sul de São Paulo
Alta do metro quadrado em São Paulo se mantém estável como a menor desde setembro de 2010
São Paulo - Os preços dos imóveis brasileiros continuaram a trajetória de desaceleração em maio e tiveram a menor variação mensal desde o início da série histórica, em setembro de 2010. É a primeira vez que o índicador que acompanha o preço do metro quadado de apartamentos prontos em seis cidades e no Distrito Federal teve alta inferior a 1%, valorizando apenas 0,9% no mês.
“A tendência de desaceleração observada nos últimos meses continuou se acentuando em maio”, diz o relatório FipeZap. Entre maio de 2011 e maio de 2012, a alta do índice composto (média de todas as regiões) foi de 19,9%, o que representa uma desaceleração de 1,9 ponto percentual em comparação à elevação obtida entre maio de 2010 e maio de 2011, que foi de 21,11%.
A alta dos preços na cidade de São Paulo manteve-se estável, permanecendo a menor variação mensal desde setembro de 2010. A alta em maio de 2012 foi de 1,2%, enquanto no mesmo mês do ano passado a elevação foi de 2,6%. E a alta acumulada nos primeiros cinco meses de 2012 foi de 6,3%, quase a metade da variação no mesmo período de 2011, que chegou a 12%. Contudo, de janeiro de 2008 até maio deste ano, os preços sofreram valorização de 138% na capital paulista, e atualmente o preço médio do metro quadrado na cidade é de 6.448 reais.
O Rio de Janeiro teve alta de 1,1% em maio deste ano, ante alta de 3% em maio de 2011. De janeiro de 2008 a maio de 2012 os preços subiram 172%, e hoje a média do preço quadrado é de 7.991 reais, a segunda mais alta entre as regiões pesquisadas.
Os preços dos imóveis em Salvador tiveram retração de 1,3%. Em Belo Horizonte, a alta foi de 0,43%, enquanto que no Distrito Federal, foi de 0,46%. Nos três casos, as variações foram menores do que a variação do IPCA esperada para o mês de maio, de 0,47%, segundo expectativas de analistas ouvidos pelo Banco Central para o Boletim Focus.
O Distrito Federal é a localidade com preço médio do metro quadrado mais elevado, cujo valor é de 8.254 reais. E o metro quadrado médio mais baixo é o de Salvador, que custa 3.618 reais.
Apenas Fortaleza e Recife apresentaram maior alta nos preços em maio do que no mês anterior. Veja abaixo a tabela com os preços do metro quadrado e as variações sofridas em abril e maio em cada região:
LocalVariação mensal em abrilVariação mensal em maioPreço do metro quadrado (R$)
Composto nacional1,2%0,9%6.594
Belo Horizonte2,5%0,4%4.872
Distrito Federal1,4%0,5%8.254
Fortaleza0,1%2,4%4.518
Recife1,4%1,9%5.288
Rio de Janeiro1,4%1,1%7.991
Salvador-0,6%-1,3%3.618
São Paulo1,2%1,2%6.448

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.