Eike Batista despenca 13 posições em ranking de bilionários em 2 dias



Brasileiro caiu da 14ª posição no ranking da 'Bloomberg' para o 27º lugar.
Fortuna de Eike caiu de US$ 34,5 bilhões, em março, para US$ 19,6 bi.


Eike Batista em evento no Rio nesta terça-feira (Foto: Bernardo Tabak/G1)Eike Batista, chamado pela 'Forbes' de 'o maior
perdedor do ano' (Foto: Bernardo Tabak/G1)
O empresários Eike Batista despencou no ranking de bilionários da agência "Bloomberg". Em dois dias, o brasileiro caiu da 14ª posição para o 27º lugar.
O brasileiro, que chegou a ocupar a oitava posição no mês de março, tem sua fortuna avaliada atualmente em US$ 19,6 bilhões, uma "perda" de US$ 14,9 bilhões em relação ao valor estimado pela Bloomberg no fim de março (US$ 34,5 bilhões).
Na quarta-feira (27), o patrimônio de Eike era estimado em US$ 23,4 bilhões, o que colocava o brasileiro na 14ª posição da lista. Na quinta-feira (28), ele já aparecia como o 21º mais rico do mundo, com uma fortuna de US$ 21,1 bilhões.
O empresário também despencou na lista dos maiores bilionários da "Forbes". Na quinta-feira (28), o site da revista publicou reportagem na qual afirma que Eike Batista já perdeu neste ano cerca de 50% da sua fortuna. A revista que apontava, em março, o empresário como o sétimo mais rico do mundo, agora calcula que o brasileiro caiu para a 46º posição. A Forbes já chama o brasileiro de "o maior perdedor do ano" e afirma que a fortuna dele caiu de US$ 30 bilhões para US$ 14,5 bilhões.

O OGX Petróleo liderou as perdas: a empresa ficou R$ 10,74 bilhões “menor” em valor de mercado nestes dois dias. Na quarta-feira, os papéis da empresa de petróleo e gás caíram mais de 25% e nesta quinta-feira recuaram quase 20%. Com isso, a empresa terminou o dia com valor de mercado de R$ 16,34 bilhões.Valor de mercado das empresas 'X' encolhem
As companhias de Eike Batista perderam R$ 13,8 bilhões em valor de mercado em dois dias, segundo levantamento feito pela consultoria Economatica a pedido do G1.  As empresas 'X'  encolheram R$ 8,37 bilhões no pregão de quarta-feira (27) e nesta quinta-feira (28) perderam mais R$ 5,44 bilhões.
Desde o início do mês, as sete companhias com ações negociadas em bolsa (OGX, MMX, LLX, CCX, OSXMPX e PortX) já “encolheram” R$ 20,27 bilhões, segundo a Economatica. No ano, a perda de valor de mercado já chega a R$ 31,07 bilhões.
Desconfiança dos investidores
Na noite de terça-feira, a OGX divulgou que a vazão de óleo nos primeiros poços perfurados pela empresa em um campo na bacia de Campos é de 5 mil barris de óleo equivalente (boe) por dia, apenas um terço do que o mercado esperava. A notícia contaminou o desempenho das demais ações do grupo de Batista, que também tiveram perdas acentuadas.
Em teleconferência na quarta-feira, Eike tentou acalmar os investidores. O empresário afirmou que o grupo está trabalhando para elevar a produtividade dos poços na Bacia de Campos e descartou qualquer chance de falência da empresa. Segundo ele, a OGX é uma empresa sólida, com caixa e "muito viável".
Os esforços do bilionário, no entanto, para acalmar investidores surtiram pouco efeito e o mercado continua questionando as bases do programa de crescimento das empresas 'X'.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.