Os 10 maiores lucros do primeiro trimestre Petrobras, Vale e Itaú Unibanco lideram o ranking da Economática; clique nas fotos e veja os maiores ganhos de companhias brasileiras de capital aberto:


Petrobras

Apesar da queda de 16%, a Petrobras obteve o maior lucro entre as companhias brasileiras no primeiro trimestre do ano. A estatal acumulou lucro de 9,2 bilhões de reais.
O lucro da Petrobras em relação ao último trimestre do ano passado cresceu 82%. 
No primeiro trimestre, a receita com vendas da companhia totalizou 66 bilhões de reais, alta de 22% na comparação com o mesmo período do ano passado e 1% em relação ao último trimestre de 2011.

Vale

O lucro líquido da Vale totalizou 6,7 bilhões de reais no primeiro trimestre do ano, o que representou uma queda de 43,9% em relação ao mesmo período do ano anterior.
Na comparação com o último trimestre de 2011, o recuo registrado foi de 18,1%.
A receita operacional da mineradora caiu 16,3% na comparação com igual período do ano anterior e 23,2% ante o trimestre e anterior, para 20,1 bilhões de reais.

Bradesco

Bradesco registrou lucro líquido de 2,7 bilhões de reais no primeiro trimestre, alta de 3,4% em relação ao mesmo período de 2011. Sobre os três últimos meses do ano passado, o crescimento foi de 2,5%.
A carteira de crédito no primeiro trimestre cresceu 14,6% no comparativo anual, para 350,8 bilhões de reais, impulsionado por incrementos de 17% nos empréstimos para pessoa jurídica e de 9,4% para pessoa física.

Banco do Brasil

Banco do Brasil fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de 2,5 bilhões de reais, queda de 14,7% na comparação com o mesmo período do ano passado.
Sem considerar efeitos extraordinários nos números, o BB registrou lucro recorrente de 2,7 bilhões de reais entre janeiro e março, o que equivale a recuo de 7,5%.
Os ativos do BB somavam 1 trilhão de reais ao final de março, crescimento de 16% em um ano.

Ambev

Ambev somou lucro líquido de 2,3 bilhões de reais no primeiro trimestre do ano, alta de 12,3% na comparação com o resultado do mesmo trimestre do ano anterior.
O ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia teve alta de 9,4%, para 3,3 bilhões de reais, com margem de 46,9%.
A receita líquida do primeiro trimestre somou 7,2 bilhões de reais, 10,3% maior que os 6,5 bilhões de reais alcançados nos meses de janeiro a março de 2011.

Santander Brasil

Santander Brasil encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de 1,7 bilhão de reais, queda de 3,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.
A carteira de crédito do banco 17,3% no período, para quase 200 bilhões de reais, mas a provisão para dívidas de difícil recuperação disparou 44,3%, para 3 bilhões de reais.

Itaúsa

Itaúsa, holding que controla o Itaú Unibanco, teve lucro líquido de 1,2 bilhão de reais no primeiro trimestre, queda de 1,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.
A companhia fechou o primeiro trimestre com patrimônio líquido de 32,7 bilhões de reais, contra 29,3 bilhões no mesmo período de 2011.
Os ativos totais somaram 315,6 bilhões de reais, ante 283 bilhões de reais um ano antes. Além do Itaú Unibanco, o conglomerado controla Duratex, Itautec e Elekeiroz.

Telefônica Brasil

Telefônica Brasil registrou queda de 15,2% no lucro no primeiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano anterior.
A companhia totalizou ganhos de 956,6 milhões de reais de janeiro a março. No período, a receita operacional líquida de serviços cresceu 5,4%, para 8,1 bilhões de reais.
O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou 2,8 bilhões de reais no primeiro trimestre,  alta de 0,3% sobre o mesmo intervalo do ano passado.

Cemig

Cemig acumulou lucro líquido de 631,3 milhões de reais no primeiro trimestre de 2012, alta de 20% em relação ao mesmo período do ano passado.
A receita líquida totalizou 4,1 bilhões de reais, 15% maior que os 3,6 bilhões reais alcançados no período de janeiro a março de 2011.
Já o faturamento com fornecimento bruto de energia elétrica alcançou 4,586 bilhões de reais, alta de 16%.



PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.