Ecorodovias prevê investir R$ 130 milhões no Tecondi em 2 anos


Por Beatriz Cutait | Valor

SÃO PAULO - 
O grupo Ecorodovias deve investir cerca de R$ 130 milhões nos próximos dois anos no complexo Tecondi, que abrange o Terminal para Contêineres da Margem Direita (Tecondi), a Termares (armazém alfandegado) e a Termlog (de transporte e logística), no porto de Santos.

De acordo com o diretor presidente da Ecorodovias, Marcelino Rafart de Seras, - que participou nesta manhã de teleconferência com analistas -, deste total, R$ 70 milhões serão voltados a equipamentos, R$ 30 milhões à parte de operação e manutenção e R$ 11 milhões, dirigidos à dragagem. O executivo ressaltou que a ideia é aumentar tanto a produtividade quanto a capacidade do terminal.
O grupo EcoRodovias comprou 41% de participação no Tecondi por R$ 540 milhões. Os números não incluem sinergias do complexo com os pátios da empresa de Cubatão e Imigrantes. A negociação inclui a opção de compra dos 59% restantes em um ano, mas a estratégia é assumir o controle até o fim do ano.
As ações foram adquiridas do grupo Formitex, que há uma semana assumiu o controle integral do Tecondi, com a finalização da compra da parte do sócio, o grupo Barbeito.
Expectativa
O complexo Tecondi deve registrar receita líquida de R$ 512 milhões neste ano, após os R$ 466 milhões obtidos em 2011, segundo estimativas do presidente da Ecorodovias. Além disso, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) deve aumentar de R$ 158 milhões para R$ 179 milhões. A margem Ebitda deve crescer ligeiramente, de 34% para 35% no mesmo período de comparação.
Apenas no primeiro trimestre deste ano, a receita líquida do complexo cresceu 30,4%, para R$ 124,7 milhões, enquanto o Ebitda subiu 47,6% e somou R$ 40,6 milhões, na comparação anual.
Após o fechamento do mercado hoje, a Ecorodovias pretende divulgar um laudo de avaliação com as informações atualizadas do complexo, ainda sem as sinergias projetadas.

.

.