Aquisições no Brasil devem gerar receita de R$ 3 bi em 2012, prevê JBS


Por Gerson Freitas Jr. | Valor

SÃO PAULO - 
A expansão das operações no Brasil nos últimos meses deve gerar à JBS uma receita adicional de R$ 3 bilhões em 2012, afirmou há pouco o presidente da companhia, Wesley Batista, em teleconferência com analistas de mercado. A companhia faturou R$ 61,7 bilhões em 2011.

Em 2012, a companhia comprou ou arrendou 12 novas plantas frigoríficas, que ampliaram a capacidade de abate de bovinos em 2 milhões de cabeças ao ano (cerca de 8 mil cabeças-dia). Além disso, a companhia arrendou no começo deste mês os ativos da processadora de aves Doux Frangosul, com capacidade para abater 2 de milhões de cabeças por dia.
Segundo Batista, os novos ativos de bovinos devem agregar uma receita anual de R$ 3 bilhões e os da Frangosul, outros R$ 1,5 bilhão, totalizando R$ 4,5 bilhões. Desse montante, cerca de dois terços (ou R$ 3 bilhões) devem aparecer já no balanço deste ano.
O executivo disse que as novas operações devem ter um “altíssimo retorno sobre o capital investido, que é basicamente capital de giro”, mas não revelou o preço que a companhia vai pagar aos proprietários pela utilização das fábricas. “Se fôssemos comprar essas unidades, a depreciação seria maior do que o valor que vamos pagar pelo arrendamento”, ponderou.
Batista disse que a companhia continua empenhada em expandir suas operações no Brasil, sobretudo na área de bovinos. O objetivo, disse, é aproveitar a mudança do ciclo pecuário, que deve assegurar um aumento na oferta de boi gordo para abate nos próximos anos.
Ontem, a JBS divulgou seu balanço relativo ao primeiro trimestre. A companhia reportou um lucro líquido de R$ 116,1 milhões, montante 21% inferior ao registrado no mesmo intervalo do ano passado. No entanto, o lucro líquido ajustado totalizou R$ 240 milhões — valor que desconsidera uma provisão de imposto de renda que só seria efetivamente desembolsado do caixa em caso de venda da companhia.
O lucro antes de juros, impostos e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) no primeiro trimestre de 2012 foi de R$ 696,5 milhões, queda de 16,7% sobre o mesmo intervalo do ano passado. A margem Ebitda, por sua vez, passou de 5,7% para 4,4% na mesma base de comparação.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.