Overdose de crédito



Esta quarta-feira será temática. O crédito domina a agenda do Banco Central, Caixa e Abecip. A intensa ação do governo desde o início de abril a favor de financiamentos mais baratos e fartos não será evidente no balanço das operações que o Banco Central (BC) divulga nesta manhã, quando será fechado o primeiro trimestre. Mas as estatísticas podem revelar a escalada da inadimplência no sistema bancário que, para especialistas, mostra uma evolução assustadora.
O desempenho trimestral do Itaú Unibanco e Bradesco confirma esse quadro de inadimplência alta com desaceleração e até estagnação dos empréstimos às famílias. A Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) vai dar um “zoom” no setor, também no trimestre. E ganhará destaque o comportamento da caderneta de poupança que poderá ganhar status entre as aplicações preferidas dos investidores, dependendo da sinalização a ser dada pela ata do Copom amanhã sobre os próximos lances da política monetária.
A Caixa Econômica Federal, que já reduziu o custo dos empréstimos para  pessoas físicas e micro e pequenas empresas, além de taxas de administração de fundos de investimento, formaliza hoje o corte de juros do crédito imobiliário. Essa nova ação da Caixa sugere que a fatia dos bancos públicos no estoque das operações tende a crescer em reforço ao quadro observado há dois meses.
Em fevereiro, essas instituições responderam por 43,7% do total, nível mais elevado desde o ano 2000, enquanto a participação dos bancos privados no crédito total caiu a 39%. Pesquisa feita pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) sobre o crédito em março alerta que a desvalorização do real no mês passado poderá turbinar o crédito direcionado com foco no BNDES.

PARCEIROS E COLABORADORES

.