IPO do BTG Pactual poderá movimentar até R$ 4,1 bi


A instituição financeira oferecerá lote inicial de 90 milhões de units em oferta primária e secundária

 


André Esteves, presidente do BTG Pactual
A operação poderá ser acrescida de lotes suplementar e adicional de até 13,5 milhões e até 18 milhões de units
São Paulo - A aguardada oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) do BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, poderá movimentar de 2,6 bilhões a 4,1 bilhões de reais.
Segundo prospecto publicado em jornal nesta terça-feira, a instituição colocará inicialmente 90 milhões de units -sendo 72 milhões de títulos novos em oferta primária e 18 milhões de papéis existentes em operação secundária.
A operação poderá ser acrescida de lotes suplementar e adicional de até 13,5 milhões e até 18 milhões de units, respectivamente, se houver demanda.
O preço estimado por unit é de 28,75 a 33,75 reais.
O período de reserva das units vai de 11 a 23 de abril, com precificação do valor por papel no próximo dia 24. A estreia do BTG Pactual na Bovespa está agendada para 26 de abril.
Cada unit será composta por uma ação ordinária e duas preferenciais do Banco BTG Pactual e por três recibos de ações (BDRs) do BTG Pactual Participations (sendo um representativo de uma ação classe A e outros dois formados por uma ação classe B cada, todas do braço de participações da instituição financeira).
O giro mínimo para o IPO, de cerca de 2,6 bilhões de reais, leva em conta a venda apenas do lote inicial de 90 milhões de units ao piso da faixa de valor, de 28,75 reais. O máximo -de 4,1 bilhões de reais- considera o exercício integral dos lotes suplementar e adicional ao preço teto de 33,75 reais por unit.

PARCEIROS E COLABORADORES UTILIZAM:

.